windmills by fy

07/01/2010

Tomorrow never knows

Filed under: Uncategorized — Fy @ 1:52 AM

 

Tomorrow Never Knows

por KingMob

 

 

 Apareceu-me na vida como um vórtice de tornado

e a vida deixou de ser

uma entidade palpável e minha.

o segredo da alquimia passou de mercúrio

a ácido.

realmente o não-eu contém a textura

de miríades de universos paralelos

-a própria alma – múltipla

como uma rosa psicodélica animosa 

de cores mais livres que o ultravioleta.

Naquele momento nossos mortos

vestiram os trajes das estrelas universais.

Cantamos e dançamos como as crianças

no jardim do sol de sorriso brilhante.

Nus e plenos

com a rosácea da alma lambendo o lábio em cada poro de pele

a grama mais verde que o verde ideal

a lascívia libertária do dia do juízo

e o cafuné de todos os justos

nos meu cabelos infinitos 

o Deus

ou todos os Deuses a um só tempo gargalharam

houve um gigantesco espasmo na medula

descobri as hemácias e meu folêgono fluir, no talo e nos botões de planta

 

Tornei-me santificado

sob os auspícios de uma Graça inconcebível

a libertação uma chicotada

de êxtase dourado

bem no meio do lombo.

Nos ondulares

de uma transgressão coroada,

direi a todos que conheci a Face,

mas não sei,

profeta orfão de Tempo que sou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta é a Natureza do infinito:

Todas as coisas possuem seus próprios Vórtices, e quando um navegante da Eternidade

Passa este Vórtice, percebe que ele turbilhonante gira para trás

E penetra numa esfera que se engloba a si mesma como o sol, a lua, ou como um firmamento de constelada magnitude

WILLIAM BLAKE

 

 

 

 

 

Poema: KingMob

ALQUIMIA REVOLTA

 

Fy

 

 

 

 

5 Comments »

  1. =)

    Comment by Mob — 07/01/2010 @ 3:44 AM

  2. esta realmente pega Spider.

    É forte.transborda pra lá da alma.

    Abraço

    TocaYo

    Comment by TocaYo — 07/01/2010 @ 6:33 AM

    • Valeu mesmo, TocaYo,

      é que esse dia… eu tava “de bobeira” sabe como é…

      Abraço,
      Mob

      Comment by Mob — 11/01/2010 @ 11:13 AM

  3. é.

    eu vou vir escrever mais porque esta além de “transbordar pra lá da alma” é um vínculo com o universo , tão alucinada quanto as do Blake – não é neutra, indica e viaja nesta organicidade existente entre o corpo e o espírito, a natureza e a cultura, o material, o imaterial. É furiosa. que momento este teu brother. que momento.

    Abraço
    Dennis

    Dennis

    Comment by TocaYo — 07/01/2010 @ 6:42 AM

    • Evoé, Dennis,

      >Viaja nesta organicidade existente entre o corpo e o espírito, a natureza e a cultura, o material, o imaterial.

      Exatamente essa dissolução de fronteiras entre algumas destas palavras, alguns destes conceitos, que vc colocou no comentário que é fundamental. Porque esta oposição recende muito ainda a uma moral qualquer. E a música dos Beatles vai assim: “Turn off your mind, relax and float down stream, it is not dying, it is not dying”.

      E o Blake rapaz, é um titã – é como se fosse uma força da natureza. Sou fã.

      abraço,
      Mob

      Comment by Mob — 11/01/2010 @ 11:23 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: