windmills by fy

11/03/2010

No day after, um papo entre mulheres…

Filed under: Uncategorized — Fy @ 11:07 AM

 

 

 

 

 

 

 

Neste dia Internacional da Mulher, eu lí coisas  interessantes.

Claro… além das famosas ofertas de assadeiras estramboscópicas  e forninhos supersônicos,

e poemas-orações ou orações -poemas [ ? ] e homenagens ….

eu cheguei a conclusão que nós , … minhas amigas,  somos no mínimo … ,   meio – esquisitas …

 

 

 

Será que todas nós temos algo no olhar

que remeta imediatamente às piores imagens , ou aos piores momentos

 de Nossa Senhora ?

ou… nossa barriga , imediatamente … sugira um ou tres  nenems ?

 

 

ou … como naquele verso do Poeta,

tão querido Poeta , devemos ter um ar de santidade esquisa  ou de sublimação total … às raias do abestamento ?

 

 

 

Olha só:

 

 

 

 

” Senão…

é como amar uma mulher  “só linda”

E daí ?

Uma mulher ” tem que ter ”

Qualquer coisa   ” além ”  de beleza

Qualquer coisa de triste

Qualquer coisa que chora

Qualquer coisa que sente saudade

Um molejo de amor machucado

Uma beleza que vem da tristeza

De se saber mulher

Feita  ” apenas ”  para amar

Para sofrer pelo seu amor

E pra ser só : perdão ”  ! ! !

 

 

 

 

[ que que  é isso ? ]

Aiaiai… Vinícius… amo voce , mas esta … é de doer.

 

 

Isto sem contar que camaleônicamente … sempre ficamos parecidas com a mãe … ” dele ” .

Não sei como… !   deve ser um dom !

Mesmo que a relação entre os dois tenha sido … insatisfatória .  Alguma coisa em nós … tem sempre um : …. – parece minha mãe ! … em seguida ,

mesmo que cantado em verso …

 

 

Pois é , porque será que nós… tão de verdade… somos consideradas assim … , como um ser meio perdido … entre a ficção e realidade.

 

 

Claro que Poemas são Poemas; e existem comparações maravilhosas e poemas maravilhosos ,

Mas, nem sempre as inspirações são lisongeiras ..,  não…

Ah   …   eu não gostaria de imaginar minhas amigas com expressões de santas aparlemadas. 

 

 

Assimqueassim , no meio de 1 milhão de Ó Mães queridas… – Ventres de Deus…. – Sublimes Sofredoras Sorridentes e Virginais ….  outras barbaridades e etc…etals

– sem esquecer… os : famosos  …. que seria de nós sem voces ….. santas mulheres….

eu encontrei este aqui, … me diverti muito , e achei tão de verdade… que quero dividir com vocês:  … – ” de verdade ” … e entre nós : Mulheres! …

                                                                                                                                                                                                                                                    et , malgrè touts …  …  Femmes !  [ by Vítor. ]

 

 

– Voilà:

 

  

  

 

P o e m i n h a   F e m i n i n o

  

  

*Que mulher nunca teve
*Um sutiã meio furado,
*Um primo meio tarado,
     *Ou um amigo meio viado?

 

 

*Que mulher nunca tomou
*Um fora de querer sumir,
*Um porre de cair
*Ou um lexotan para dormir?

 

*Que mulher nunca sonhou
*Com a sogra morta , estendida ,
    *Em ser muito feliz na vida
          *Ou com uma lipo na barriga ?

 

 

 

 

*Que mulher nunca pensou
*Em dar fim numa panela,
*Jogar os filhos pela janela
*Ou que a culpa era toda toda dela?

 

 *Que mulher nunca penou
*Para ter a perna depilada,
*Para aturar uma empregada
*Ou para trabalhar menstruada?

 

 

*Que mulher nunca comeu
*Uma caixa de Bis , por ansiedade ,

 

*Uma alface , no almoço , por vaidade

*Ou , um canalha por saudade ?

 

 

 

*Que mulher nunca apertou
*O pé no sapato para caber ,
*A barriga para emagrecer

*Ou um ursinho para não enlouquecer?

 

 

*Que mulher nunca jurou
*Que não estava ao telefone ,
*Que não pensa em silicone
*Que ‘dele’ não lembra nem o nome ?

 

 

Só as mulheres ou homens com alma gay para entenderem o significado deste poema !

 

Ah… mas tem mais ! ! !

[ ahahahahahah ] :

 

 

– Príncipe encantado ?

que nada…

Bom mesmo é o lobo-mau ! !

                                                                                                                                                                 Que te ouve melhor… *

                                       Que te melhor…*

                     E ainda … te almoça  … [louco de fome] !!! ***

 

E pra encerrar, a sublime que é sublime mesmo:  Clarice:

 

” Sou como você me vê .

Posso ser leve como uma brisa ,

ou forte como uma ventania ,

depende  de

quando

e

como

você  … me vê  ___________ passar ” 

Clarice Lispector  

 

e, agora , falando sério,  esta oportunidade de homenagear duas grandes mulheres, ao mesmo tempo: 

 

 

 

 

Fy

14 Comments »

  1. Já copiei!

    Lobos-Maus aparecei! ///super verdadeiro.////

    Fy este lance da mãe é muito estranho.Pensei que na nossa geração não existisse,mas existe sim.É praga.Doces puers…..

    E de verdade a maioria das homenagens estava de virar o estomago.Santas e santas mulheres, mas no hora H:somos iguais ou somos menos.

    bjinhos, terra mágica
    ju

    Comment by Juliana — 11/03/2010 @ 1:15 PM

  2. Wow! Breathless…
    =D

    Comment by Mob — 11/03/2010 @ 1:26 PM

  3. Excelente post,bem humorado e portador de uma mensagem extremamente importante. A criação de estereotipos,a ainda latente guardiã aprisionante de identidades,que insiste em determinar padrões impossíveis em uma sociedade que não tem escolha a não ser cumprir as exigências de sua própria evolução.Estereotipos “detidos” em conceitos pertencentes a uma psicologia ultrapassada, que a muito já se reformulou, enquanto Ciencia do Comportamento Humano.

    Vou colocar um texto interessante e acredito que desenvolvê-lo seria um excelente tema para posts, Fy, até porque voce sabe que admiro enfáticamente suas insistentes propostas enfatizantes sobre a simplicidade da vida, liberdade psicológica e harmonia entre o corpo e mente (diria unicidade): propostas de ‘realidades’ humanas.

    O alerta em questão fundamenta-se no que chamo de “crises estacionárias” : também explicando o grande perigo do conceito acéfalo de secularização, que não admite a evolução do conhecimento em conceitos cristalizados e convenientemente dominadores.

    A análise do feminino,assim como o de tudo o mais, impõe a antropologia, sociologia, psicologia e uma visão semiológica.Ressaltando a evidência da contínua evolução destas referidas Ciências no constructo em constante devir da compreensão dos processos humanos.

    Podemos iniciar com Reich e ver como o ser humano vê a si mesmo em: o Zé Ninguém.

    Posteriormente podemos fazer um retrocesso até a história do feminino, sabe as mudanças que ocorreram do matriarcado na passagem para o patriarcado.

    Em seguida podemos ler “A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado”.

    Este é o início para começar a entender as origens políticas e sociológicas da posição da mulher na sociedade.

    A misoginia contra a mulher não acontece somente do masculino para o feminino, na maioria das vezes é da mulher contra a própria mulher.

    Vender a imagem da mulher como objeto de consumo ou divinizar artificialmente sua identidade são a ponta de um iceberg de relacionamentos e neuroses enraizadas desde muitas gerações.

    A construção de estereótipos e de estigmas só é possível diante de um contexto de prescrição social de papéis distintos a serem incorporados pelos indivíduos.

    A sociedade vive presa a crendices, muitos sequer sabem o motivo, pelo simples fato de que “sempre foi assim”.Vejo pessoas vivendo dentro de uma caixinha de fósforo, amarradas a camisas de força, mal conseguem respirar e nem notam onde estão.

    Repetem chargões sem saber ou se perguntar ao menos a origem dos mesmos, e incorporam-nos rapidamente num processo escandalosa e perigosamente contrários às exigências e atuais urgentes solicitações de suas próprias sobrevivências.

    Com isto disseminam a maior arma de destruição inventada pelo homem: A Ignorância.

    Voltemos ao tema mulher, embora eu tenha dado um enfoque holístico nas linhas acima, colocando a questão sob o ponto de vista: humano.

    Vou relacionar um ítem interessante: a Propaganda e a “utilidade” da mulher em veiculá-la:

    A Propaganda, como um bom exemplo, assume sem cerimônias a redução da mulher ao seu corpo.
    A cabeça é inutilizada e reverencia-se o corpo malhado e bronzeado.
    Nada contra: todos os corpos deveriam ser reverenciados em sua saúde e beleza. Mas… não “catalogados”.

    Isso equivale à mais descarada admissão do utilitarismo feminino disseminado por esses anúncios.

    Eles difundem padrões de comportamento, estereótipos, representações da idéia de mulher como prestadora de serviços sexuais e intelectualmente inferior ao homem.

    A cabeça é, substituída por um pequeno artefato redondo que expõe o corpo feminino não só em termos físicos mas, principalmente, ao domínio masculino.

    Por trás desses recursos semiológicos há a concepção da mulher acéfala, da sua funcionalidade a cargo do gênero oposto.

    Parabéns, menina!Gosto das mesmas bandeiras que voce homenageia.
    Espero ter contribuido com minhas rabujices
    Tio Gus

    Comment by Gustavo — 12/03/2010 @ 3:20 AM

  4. pro KingMob

    Wow! Breathless…

    pra quem consegue falar sobre nós como eu li aqui http://alquimiarevolta.wordpress.com/ //cê tem fôlego pra dar e vender,King.

    pro tio Gus

    eu te adoro,tio Gus.

    depois comento com calma.

    Neste now de sol a pino, sou uma pobre funcionária que precisa enfrentar uma baita fila pra tirar dinheiro do caixa eletrônico pra se alimentar e continuar uma jornadinha nada fácil e muito competitiva com uma porção de seres do sexo oposto.Tudo isto sem tropeçar na minha feminilidade que /// >>> /// jamais teve alguma coisa a ver com isto.

    Bjinhos
    Ju

    Comment by Juliana — 12/03/2010 @ 3:53 AM

    • hahahahahahahahaah! Ju : Wow! Breathless…

      Taí…. karma bom! taí Karma…. complicado! Oh my!

      ————–

      e vc nem viu nada…. imagine ó: [ cantado ao vivo e a cores:]

      e isto faz tão melhor, tudo o que somos.

      nãoénão?

      ——————–

      tudo isto sem tropeçar na minha feminilidade que /// >>> /// jamais teve alguma coisa a ver com isto.> Ju

      Great, sister: “jamais” teve a ver com tudo isto! E que Vivan nossaS FeminilidadeS ! – que jamais tiveram relação nenhuma com nossaS capacidadeS. E que elas sejam cantadas em verso e em prosa eternamente. … as duas !

      Bjos

      Gus

      Ahhhhhhh, também te adoro!

      Tb tô: no aqui deste runningday – volto depois.

      Bjs

      Comment by Fy — 12/03/2010 @ 4:33 AM

  5. Lobos-Maus aparecei!

    Que te ouve melhor… *

    Que te vê melhor…*

    E ainda … te almoça … [louco de fome] !!!

    Lobos-Maus aparecei!

    duda

    Comment by duda — 12/03/2010 @ 5:10 AM

  6. Excelentes palavras tio Gus.E na qualidade de tio,que também sou,e avô:com um neto a caminho,tambem me surpreendo ao ver jovens mulheres apreciarem o romantismo de Sweet Valentine,na voz romântica e caudalosa do saudoso Chet Baker.

    Quanto à abordagem do assunto em questão de forma holística,Gustavo,já considero em princípio um ítem seguramente relevante considerando nossa total igualdade como seres humanos.
    Abrir mão desta liberdade,seja de que forma for,significa compactuarmos com a Vilolência em suas mais diversas manifestações.E Preconceito é sinonimo de Violência,consequência da Ignorância,seu maior agente detonador, como voce citou,
    As pessoas são mais do que rótulos,mais que ‘categorias’ sexuais,são seres humanos e querem e precisam ser amados.
    A desinformação é uma arma muito poderosa. Manter as pessoas na ignorância é muito conveniente a alguns.
    Hipocrisia é o que combato. Falamos de hombridade, nobreza de caráter, mas sabemos realmente o que é ter hombridade? Quando somos tão pequenos e temos tanto medo de quem faz escolhas diferentes das nossas?
    Então me deparo novamente, em minha vida, com a questão:fazer o bem ou lutar contra o mal?E o que tem isso haver com a missão que defendemos neste espaço, em nossas vidas, em nossas profissões,enfim, em nossas vidas?Ou com sexualidade?
    Tudo. É sua essência.
    Muitas vezes sinto que não há escolha. A batalha está ai,acontecendo,como tão bem especificou a Ju.
    Você pode optar por ficar na vanguarda lutando contra o mal,lhe impondo obstáculos.
    Você pode optar por uma missão de resgate,ajudando quem estiver ao seu alcance.
    Você pode “optar” por não fazer nada,não reagir, não seguir adiante…
    E se você escolher este caminho lembre-se:
    O universo já subiu um degrau.Você vai ficar para trás,tá preparado pra ficar atrás?
    O ser-humano Mulher não optou em ficar para trás.Eu diria que,em face dos preconceitos e das batalhas que o mesmo impos a elas,elas nos venceram.E,óbviamente,óbviamente,sem que isto afetasse sua feminilidade.Muito bem colocado pelo post e pela Juliana. Associar feminilidade à fraqueza,ou masculinidade à força,é uma piada que há muito perdeu a graça.
    Quanto à utilização da mulher como veículo de propaganda,é uma séria defasagem,passando este conceito insultante da desvalorização do cérebro, ou do conhecimento,na forma como é feita e explorada.Óbviamente nada pode superar a beleza da mulher simplesmente por ser mulher,mas longe de considerar sua beleza um único ou o mais importante atributo. O interesse viril não prevê os prejuízos à identidade feminina. Segundo Foucault,as identidades são construídas no interior das relações de poder. Os discursos proferidos por meio de apropriações mercadológicas da imagem feminina,reificam a manutenção da condição servil feminina em relação ao gênero oposto. Veja bem:condição servil!Falamos nisto,suando lado a lado.Em pleno século XXI.Obsceno.
    Ainda hoje,na era chamada de “pós-modernidade”,não há um código de ética que preveja com rigor a proteção às causas femininas na publicidade e nem em lugar nenhum e o discurso de sujeição sexual da mulher parece fórmula para vender cerveja. Por demais ofensivo. Tanto quanto a divinização de sua humanidade.Uma das mais relevantes ofensas feitas à mãe de Jesus.Despojá-la de sua condição nata de ser Mulher.

    Abraços,
    Vítor Simmonsen

    Comment by Vitor — 12/03/2010 @ 6:19 AM

  7. Abusando deste espaço tão estimulante e que já faz parte do meu dia-a-dia:

    Redimindo Vinícius:

    inesquecível.

    Vitor Simmonsen

    Comment by Vitor — 12/03/2010 @ 6:28 AM

  8. E para ser chamado de abusado mesmo,me lembrei disto e deixo para a Ju,Fy,para a Duda e mulheres em geral:coisas de tio!

    Tenham certeza:somos todos bobos por voces,Mulheres!

    Abraços
    Vítor Simmonsen

    Comment by Vitor — 12/03/2010 @ 6:43 AM

  9. Aê, brother Rubens,irmão de fé!

    Bem vindo ao Clube dos Uivadores!

    Tenham certeza:somos todos bobos por voces,Mulheres!

    Aêeeeeeeeeeeeeee !

    Dennis the Diver, Wolf, …. – quem disse que mulher não dá trabalho? quero ver quem consegue mergulhar, uivando poesia, cantando MSValentine e Cadê “dia” dos homens?

    E continuamos loucos por vocês … mulheres !

    Beijos

    Comment by Dennis — 13/03/2010 @ 4:28 AM

  10. Dennis (for every single one of you)

    Comment by Dennis — 13/03/2010 @ 5:07 AM

  11. Free Webmaster Guide

    Hello🙂, quite wonderful weblog. Finally any person offers helpful details.

    Trackback by Free Webmaster Guide — 04/09/2014 @ 4:30 PM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: