windmills by fy

01/04/2010

The Magic T.O.C.

Filed under: Uncategorized — Fy @ 6:49 PM

 

 

 

 

 

 

 

 

O que é o T.O.C. e quais são os seus sintomas? 

 

 

O T.O.C é um transtorno mental incluído pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-IV)

 entre os chamados “  transtornos de ansiedade ”.

 

 

T.O.C.  :   Transtorno   Obsessivo   Compulsivo .

 

 

–  Pois é  …..

 

 

Manifesta-se sob a forma de :

 – alterações do comportamento :  Rituais ou Compulsões , repetições , evitações  ,

alterações dos pensamentos : obsessões como :  dúvidas , preocupações excessivas , impressões …

alterações  das emoções : medo, desconforto, aflição, ira , inveja , ódio , culpa, depressão..

 

 

 

 Sua característica principal é a presença de obsessões: pensamentos, imagens ou impulsos que invadem a mente

e que são acompanhados de ansiedade ou desconforto,

e das compulsões ou rituais: comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos,

realizados para reduzir a aflição que acompanha as obsessões.

 

 

 

Dentre as obsessões mais comuns estão :

 

 

 

 1 a preocupação excessiva com limpeza >  OBSESSÃO  :

 que é seguida de “ lavagens ”  repetidas  – : desintegrações, pulverizações, purificações:  > COMPULSÃO  –

 

 

 

 2 as dúvidas   >  OBSESSÃO  –

que são seguidas de “ verificações ”  repetidas …  :  > COMPULSÃO  –

 

 

 

 

O que são  Obsessões

 

 

Obsessões são pensamentos ou impulsos que invadem a mente de forma repetitiva e persistente.

 Podem ainda ser imagens, palavras, pessoas , frases, números, músicas, impressões … etc.

Sentidas como estranhas ou impróprias, as obsessões geralmente são acompanhadas de medo, angústia, inveja ,  culpa , raiva , ódio , ou desprazer.

O indivíduo, no caso do TOC , mesmo desejando ou se esforçando ,

não consegue afastá-las ou suprimi-las de sua mente  : [  –  ou seja : tá   do-en-te   meeeesmo  . ! ! !

Apesar de serem consideradas absurdas ou ilógicas ,

causam ansiedade , medo , aflição ira , ódio , ou desconforto que a pessoa tenta neutralizar

realizando Rituais ou Compulsões , ou através de  Evitações  [ não tocar , evitar certos lugares  , etc ] . 

 

 

 

O que são Compulsões ou Rituais

 

 

Compulsões ou Rituais são comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos ,

executados em resposta  à Obsessões , ou em virtude de regras que devem ser seguidas rigidamente .

Os exemplos mais comuns são lavar as mãos , fazer verificações , contar , repetir frases ou números ,

alinhar , guardar ou armazenar objetos sem utilidade , repetir perguntas ,

 pular amarelinha dentro de pentagramas e invocar anjos , demônios ,

Robins , Shreks e afins , … cadenciada , idêntica  e repetidamente…..

 

 

 

 

 

 

As Compulsões ou Rituais  aliviam momentaneamente a ansiedade associada às Obsessões ,

levando o indivíduo a executá-las toda vez que sua mente é invadida por uma Obsessão .

 

 

 

 

 

 

 

Por esse motivo se diz que as Compulsões  ou Rituais têm uma relação funcional (de aliviar a aflição) com as Obsessões.

 E, como são bem sucedidas , o indivíduo é tentado a repeti-las , e re-pe-tí-las …

–  em vez de enfrentar seus medos  , o que acaba por perpetuá-los , 

>  tornando-o   ao mesmo tempo prisioneiro dos seus Rituais . 

 

 

– Que judieira, não?

 

 

Nem sempre as Compulsões  ou Rituais têm uma conexão realística com o que desejam prevenir  por exemplo :

 

 –  alinhar os chinelos ao lado da cama antes de deitar para que não aconteça algo de ruim no dia seguinte;

–  dar três batidas em uma pedra da calçada ao sair de casa, para que a mãe não adoeça ,

repetir mantras compulsivamente , ajoelhar-se três vezes , rezar seis ave-marias , ladainhas , rezar 3 ou 5 vezes ao dia , benzer-se ao passar diante de uma igreja , etc e tals .

–  invocar entidades imaginárias: Miguéis , Robins , Shreks , etc  ….

 

As obsessões mais comuns envolvem: 

 

 

•  Preocupação excessiva com sujeira , sentem-se sujos contínuamente …

 

 

   Dúvidas …

 

 

  Preocupação com simetria, exatidão, ordem, seqüência ou alinhamento …

 

 

  Pensamentos, imagens ou impulsos de ferir, insultar ou agredir outras pessoas …

 

 

Pensamentos, cenas ou impulsos indesejáveis e impróprios , relacionados a sexo  …       

 [ comportamento sexual violento , abusar , maltratar  crianças , falar obscenidades , etc ]

 

 

Preocupação em armazenar , poupar , guardar coisas inúteis ou economizar …

 

 

  Preocupações com doenças ou com o corpo … 

 

 

  Religião : pecado , culpa , iluminações , escrupulosidade , sacrilégios ou blasfêmias  … 

 

 

Pensamentos supersticiosos :  preocupação com números especiais , cores de roupa , datas e horários  [ podem provocar desgraças ]

 

 

 

 

 

 by the way  ,

quando você ouvir alguem repetir , repetir …  e    repetir  :

palavras , nomes, cenas , ininterruptamente :

– pulando amarelinha em pentagramas ,

ou invocando o Shreck….  

[  lamentavelmente  …  fora de idade …  ]

– my dear friend…

você estará assistindo a um ritual de :   

                                                                           MAGIC  :    T.O.C.

 

…   – e  ? … quem diz que não ?

 

 

As leis que regem a    Música  da  Natureza    são as mesmas que regem a nossa própria existência.

 

Os sons advindos de uma placenta, da respiração, das batidas do coração, dos ritmos do pensamento, do caminhar,

do canto dos pássaros, das ondas do mar, ou do vento, fazem parte da mesma música :

 a Sinfonia do Universo

da qual também somos

Instrumentos 

 Intérpretes

e

Compositores .

 

Em todas as suas dimensões,  inclusive nas estruturas corporais , o ser humano comporta-se  melodiosamente .

Ou seja ; os músculos , os órgãos , o pensamento e as sensações

 e demais ritmos orgânicos interagem uns com os outros e com o mundo, afinando-se  – ou não –

–  de infinitas maneiras  –

em uma linda

–   tão linda  –

Dança Cósmica.

 

Você sabe  …  dançar ?

Sabe acompanhar esta música ?

 

Isto   é   MAGIA    !

 

A Magia que  instiga  o corpo a mover-se,

a ocupar  espaços ,  sonoros , físicos

 

O fazer musical  que engloba a totalidade do corpo,

que é  transformador de movimento em som e som em movimento.

 

Isto é M A G I A  !

 

 

” If you can feel , think and move , then : you can dance ”

 

Se voce pode Sentir

Se voce pode Pensar

Se você pode se Mover

Voce pode Dançar.

Você pode Voar !

 

Isto  é  M A G I A   !

 

 

É preciso saber dançar com os pés, com as ideias e com as palavras …

– Nietzche –

.

e

com o coração.

 

 

O ritmo vem desta relação, transparecendo pulso,  vontade , motivos e  intenções.

 

 

 

Nesta organização de som

e silêncio,

 ataque,

duração,

pausa e acentos,

o ritmo se cria a partir do movimento.

 

Calmaria

 

Tempestade

 

 

 

 

 Ritmo entrecortado …   permeado …

ora

pela selvageria animalesca ,

ora

    por sutilezas ,

      silêncios

       e

       simplicidades .

 

 

 

 

 

M A G I A .

 

… criarei um dia puro /

Livre como o vento e repetido :

Como o florir das ondas ordenadas.

Sophia de Mello Breyner

 

 

MAGIA !

 

 

A Magia que traz à tona um corpo feito das verdades  com raízes ,

–  verdades  que buscam na terra a seiva de sua  metamorfose .

 

Magia  Mulher ou Águia 

 Magia   Homem ou Gavião

Magia manifesta no insistente  pulsar,

mesmo em meio a situações de escassez e morte.

A Dança Mágica da resistência diante das adversidades 

que  impulsiona a tirar das entranhas

o  grito que afirma sua vontade de viver.

A Dança que “magia” o abandono e a entrega no mágico êxtase do amor.

 

Ah …

E  seus  gestos –

suas  inquietações

sabem dançar em seus silêncios ?

Seu corpo acompanha o ritmo das suas emoções ?

Reage ao Amor ?   ao Sol ?  à Chuva  ?  à Lua  ?

 

Ou reage …. aos  “ anjinhos das suas paranóicas  e ritualísticas masturbações paradisíacas ”  ?

 

Neste caso não há   M A G I A   …

há T.O.C.

e …  nada mais  .

.

 

 

 

Fontes:

SEBASTIÃO A. DE OLIVEIRA

Soure

Fy

Fotos:

Main – Mountain Dancers

by Fy

 

 

16 Comments »

  1. Permita-me uma discordância filológica (já q falamos em Nietzsche) Magia é causar a Mudança de acordo com a Vontade. Harmonia com o Universo é Iluminação.

    São conceitos profundamente relacionados, mas, no entanto, diversos.

    Quanto a não confundir Magia com Toc, eu tiro meu chapéu a vc.😉

    Comment by Anarcoplayba — 01/04/2010 @ 11:47 PM

    • Quanto a não confundir Magia com Toc, eu tiro meu chapéu a vc.

      Puxa! ganhei o dia!

      Magia é causar a Mudança de acordo com a Vontade. Harmonia com o Universo é Iluminação.

      de Nietzsche à Crowley:

      O Sol com asas representa a alegria da vida em todos os planos.

      As serpentes não só são o Ativo e o Passivo – Hórus e Osíris – , mas se correspondem com as qualidades da Águia e do Leão.

      Este é um símbolo que une o o micro ao macro – é o símbolo da operação mágica pela qual se realiza esta união – e sua apliacação é

      universal.

      Crowley –

      Sabe, isto é uma dança. Quem “dança” > é iluminado.

      “Once, when I was in an airplane, I saw a beautiful sea of clouds below me that made me want to melt into the natural world. In the topographies that I cut into paper, human life merges with nature and all boundaries are dissolved.” – Noriko Ambe

      Este cara dança:

      Feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      feather to fire
      fire to blood
      blood to bone
      bone to marrow
      marrow to ashes
      ashes to snow

      – Quero colocar teu Admirável Mundo Novo: pode?

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 02/04/2010 @ 4:44 AM

      • Claro que pode. Sinta-se à vontade.

        E, como eu disse a uma amiga sobre o seu blog: Ela está falando muita coisa séria… eu só não sei se ela sabe conscientemente disso.

        Agora eu sei que sabe.😉

        Comment by Anarcoplayba — 02/04/2010 @ 6:51 AM

  2. Ah, o hábito descontrolado controlando o pensar. A sutil linha que separa TOC da chamada Magia é o querer.
    TOC se faz não-querendo enquanto o vício apodera-se da frágil mente.

    De qualquer forma, esse e o texto da Cruella me lembraram Donnie Darko. It’s a very very mad world.

    Comment by Thomas — 02/04/2010 @ 2:04 AM

  3. Thomas,

    Que legal vc aqui!

    Meu próximo post é teu. [ incrível entre outros]!

    Sabe, este “mergulho” q vc deu, foi pra lá de certeiro.

    Inesperado, até. – quase me pegou de surpresa.!

    Bytheway, – já q vc foi tão fundo vai aí e vem comigo:

    No livro lá da velhinha (Philosophy Of Time Travel) explica tudo isso: Quando um artefato do futuro corrupto [ no caso : Cruella: do passado – presente -…. futuro ] “cai” em um ambiente no passado [ presente…], a pessoa ou ser humano mais próximo desse artefato corrupto do futuro recebe esses poderes e é denominado: Living Receiver ou Receptor Vivo.

    [ aí é q mora o perigo ! – onde entra , sem dúvida : o poder do Querer – e como disse o Anarco : o poder da harmonia com o Universo : – Universo > Natureza que se reequilibra naturalmente]

    Resumindo:

    Corrupção = ruim, > wormhole/buraco no tempo = bom segundo as leis.

    A primeira turbina aparece de um futuro [ passado… presente….] que a gente não vê. Nesse futuro a turbina CAI de um avião e entra em “uma corrupção no tempo” – e do tempo – . Ela tá no futuro – passado – por um segundo, e no outro segundo, no passado. – presente

    Essa é a corrupção, e a turbina é o sinal/simbolo disso. A corrupção danifica a integridade do espaço-tempo e comeca a contagem regressiva para o universo acabar.

    O papel de Donnie Darko é FICAR OU SER motivado a aprender o suficiente para ser capaz de GUIAR a turbina de volta para o passado (para dar uma razão à aparição dela, esse é o ponto). Ele faz isso criando o buraco de minhoca (wormhole) para o passado no mesmo instante que a primeira turbina caiu. : – Magia : uma total afinidade com o Universo e seus Movimentos > senão… ]

    A maioria do filme é sobre como Donnie é manipulado inconscientemente para fazer isso. Desde quando Gretchen (namorada dele) é morta e Donnie pode escolher salvar ela e com isso também acabar com a corrupção.

    Então no final do filme, quando Donnie tá sentado no carro com a Gretchen morta, ele está no ponto de criar ou abrir o buraco de minhoca. Nós vemos a turbina viajando no passado de volta dando assim razão para aparição dela.

    Então a turbina aparece no mesmo ponto/lugar que ela apareceu no começo do filme, mas DESTA VEZ ELA TEM RAZÃO para aparecer, ela não aparece entrando na corrupção. Sem corrupção, o universo é salvo porque fica estável.

    Magia > sim > co-criação : “working-in” –

    Eu acho que a magia é conhecer este estar-dentro e este coexistir em todas as suas formas.Criar. Como aquele teu texto sobre a arte. Criar sem-fim. … e “magiar” .

    Nossa que comparação incrível. Me lembro que na época que assisti, o Acid, do http://www.saindodamatrix.com.br/ fez um trabalho super legal sobre o filme.

    Bj

    Fy

    – Lembrando > pq eu gosto mesmo :- tenho 1 post com esta música]

    Comment by Fy — 02/04/2010 @ 3:57 AM

    • Nossa, muito foda isso.
      Me lembro da primeira das muitas vezes que assisti, formou o meu caráter, de verdade. Junto com outros fatos, foi o estopim da juventude criativa.

      Essa explicação que deu, juntando com o final do filme, que é quando a Gretchen(alguém se lembra do Fausto?) passa com a bicicleta pelo acidente, me deu até falta de ar.
      Mas curiosa essa coisa de corrupção, para depois haver uma razão de ser.
      Essa mesma razão de ser, quando ainda é corrupção ela busca para si ter razão-de-ser, o que rende uma boa poesia da condição humana…
      Nasce-se supera-se a corrupção e atinge-se a razão-de-ser. Só lirismo…

      Comment by Thomas — 02/04/2010 @ 5:12 PM

      • Tá, lerdo eu, só agora saquei que o que eu disse foi o que você quis dizer. É o cansaço…

        Comment by Thomas — 02/04/2010 @ 5:17 PM

  4. Sabe sim, e vou explicar. Quando alguém consegue fazer um cinqüentenário rir às gargalhadas no meio do dia,assistindo Kate Bush,coisa que jamais me ocorreria,e em seguida sentir o coração leve voando com Peter Pan,é MAGIA.

    Thomas,sentar aqui,e perceber que me ocupei tanto deste mad mad world que não assisti Donnie Darko.

    Ser lembrado pelo amigo Anarco que” Magia é causar a Mudança de acordo com a Vontade.”

    Sentir-me eterno nestes versos:
    Feather to fire
    fire to blood
    blood to bone
    bone to marrow
    marrow to ashes
    ashes to snow

    É dizer,emocionado, que você é mágica.

    Vítor Simmonsen

    Comment by Vítor — 02/04/2010 @ 7:16 AM

    • Vitor,

      Tá bom… – mas assiste Donnie Darco, o Thomas tem razão; – é transformador.

      Kd o som?

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 05/04/2010 @ 10:58 AM

  5. Com esse tempinho de chuva não tem nada mais gostoso do que me juntar a este papo gostoso aqui.
    O post está lindo sim, divertido e mágico.Bem mágico, e eu sei que saiu de lá de dentro do coração.Quem é que não reconhece um coração mágico? Do Nietzsche ao Crowley,cruzando Peter Pan e Donnie Darko,Sophias,Izadoras,desertos e arco-íris, sinfonias e rock and roll, sambas, flamencos e valsas num passe de mágica.Porque não? A magia é este grande baile,onde a dança e todos os seus ritmos nos convidam a dançar.Se somos nós que os criamos:os reproduzimos e eles nos produzem.E é estar ciente desta co-creation, deste tal working-in que voce falou e que eu só posso expressar no sentir que: se é,e se faz parte de tudo isto,reconhecendo na veia, como diz o Gab,sabendo que tudo ocorre aqui,bem aqui,dentro dagente.

    Quando o Anarco diz Harmonia com o Universo é iluminação,disse tudo.Eu,adiciono um palpite que corresponde à minha maneira de entender: esta harmonização é um reconhecimento.Apenas um reconhecimento.Não há universo fora de nós.Somos o universo.Somos a natureza.Não há nada que tenhamos de alcançar, neste sentido, apenas reconhecer.Reconhecer nossa natureza,e isto é bem punk porque o homem já se deformou demais,é iluminação.Reconhce-la em todos os níveis,em todas as suas vibrações,movimentos e dimensões…punkérrimo e mágico.Só o iluminado é mágico.E depende do seu grau ou da sua capacidade deste reconhecimento o seu nível de magia.

    E pensar que ela já correu livre, a “nossa” natureza.Livre como hoje agente,que nem tonto,fala da…natureza,rsrss.

    Eu achei isto numa revista aqui em casa, gostei e acho que adiciona um pouquinho nesse post cheio de magia:

    poder?

    Não o da energia elétrica levada à sua casa, mas os poderes da magia, as forças dos elementos e ventos, a energia que mantém nosso planeta em rotação dentro de nossa galáxia em rotação, dentro de um universo em rotação. Esta é a verdadeira energia da magia.

    Uma das melhores maneiras de se familiarizar com esse poder é pela memória. Temos o poder sempre: é o que mantém nosso corpo funcionando de modo correto. Nós o absorvemos pelos alimentos que comemos e o liberamos por exercícios físicos, trabalhos mentais e funções corpóreas simples, como piscar e respirar.

    Uma vez que está sempre conosco, por vezes ele se manifesta.

    Muitas pessoas já passaram por uma tempestade.
    Relâmpagos cortam os céus, o vento e a chuva desabam, e os céus ribombam em tremendos trovões.
    Tais tempestades costumam causar reações inesperadas.

    Pode sentir um calafrio, tanto por medo como por admiração diante de uma demonstração espetacular dos poderes ilimitados da natureza.

    Se puder se lembrar de uma tempestade especialmente violenta que lhe tenha causado calafrios, tente recapturar seus sentimentos. Evoque o momento, lembre-se de suas reações à tempestade.

    Pode começar a se sentir carregado de energia. Seu pulso e sua respiração podem se acelerar, os músculos de seu corpo podem se contrair, e você pode começar a transpirar.

    Essas alterações físicas são manifestações do aumento de energia que surge em seu corpo.

    É a mesma energia utilizada na magia.

    Como já mencionado, muito dessa energia é gerado pela emoção.
    As reações emocionais às situações podem trazer resultados surpreendentes (a mulher frágil que ergueu um carro de cima da perna de seu filho, por exemplo) que parecem desafiar as leis normais.

    Este não é o caso. Essas coisas são manifestações de outras leis da natureza ainda não descobertas pela ciência.

    Uma vez que a emoção é um excelente modo de sentir o poder, uma forte reação emocional – como aquela à tempestade – é normalmente resgatada para auxiliar no fluxo do poder.

    Beijos
    Karina

    Comment by Karina — 02/04/2010 @ 11:16 AM

    • Quem é que não reconhece um coração mágico? Do Nietzsche ao Crowley,cruzando Peter Pan e Donnie Darko,Sophias,Izadoras,desertos e arco-íris, sinfonias e rock and roll, sambas, flamencos e valsas num passe de mágica.Porque não?

      Porque não ?

      Bj

      Fy

      Comment by Fy — 05/04/2010 @ 10:38 AM

  6. Bom, eu não vou me arriscar em filosofias por agora,vou chegando de mansinho… mas aquele chapéu mágico que ilustra o início do texto
    me fez lembrar um poema, quase infantil à primeira vista, porque à primeira vista, é mesmo a Infância a estação da verdadeira magia.
    Sou professora de ingles,e percebo, pelo blog que voces estão familiarizados com o idioma ( quem não está?),por isto vou escrever este poeminha, que traz uma lembrança indiscutível em magia: os sonhos, onde os absurdos e as maravilhas convivem em total harmonia e displicência. Onde nada ou ninguem necessita ser compreendido ou explicado, apenas existindo e em sua complexa simplicidade, cohabitando um universo mágico que pode e deve ser guardado, após o despertar, em uma íntima, maravilhosa e absurda (sempre,por favor!) caixinha mágica.

    THE MAGIC BOX, by Kit Wright

    I will put in the box

    the swish of a silk sari on a summer night,
    fire from the nostrils of a Chinese dragon,
    the tip of a tongue touching a tooth.

    I will put in the box

    a snowman with a rumbling belly
    a sip of the bluest water from Lake Lucerene,
    a leaping spark from an electric fish.

    I will put into the box

    three violet wishes spoken in Gujarati,
    the last joke of an ancient uncle,
    and the first smile of a baby.

    I will put into the box

    a fifth season and a black sun,
    a cowboy on a broomstick
    and a witch on a white horse.

    My box is fashioned from ice and gold and steel,
    with stars on the lid and secrets in the corners.
    Its hinges are the toe joints of dinosaurs.

    I shall surf in my box
    on the great high-rolling breakers of the wild Atlantic,
    then wash ashore on a yellow beach
    the colour of the sun.

    ‘The Magic Box’ from CAT AMONG THE PIGEONS by Kit Wright
    (Viking Kestrel, 1987) Copyright Kit Wright, 1987.

    ‘The Magic Box’ is a rich and suggestive poem, full of marvellous textures, sights and sounds which you would not normally be able to put into a box of any sort. But, this being a magic box, anything can, and will, go in.

    e deixo para cada um as respostas destas perguntas que faço a meus alunos, e todos os dias a mim mesma:

    Que tipo de locais que você colocaria em sua caixa?
    E quanto a sons, cheiros e texturas?
    Que tipo de alimentos poderiam entrar?
    E as cores e o tempo?
    Que tipo de sonhos, e que tipo de sentimentos?
    Colocariam coisas do mundo natural, como rios e montanhas?
    Talvez a caixa tenha uma janela, ou uma porta que os leve para outro lugar?

    Sofia

    Comment by Sofia — 02/04/2010 @ 1:07 PM

    • Sofia,

      Q coisa mais q linda!

      – Vou te contar um segredo….

      Cxinhas … de mágica … e de qualquer coisa neste mundo….. só abertas.bem abertas.

      I shall surf in my box
      on the great high-rolling breakers of the wild Atlantic,
      then wash ashore on a yellow beach
      the colour of the sun.

      Bj

      Fy

      Comment by Fy — 05/04/2010 @ 10:43 AM

  7. É fácil tipificar as pessoas pela percepção que têm da existência de momentos para falar e momentos para calar.
    Há pessoas que têm esta percepção e agem de acordo com ela.
    Há pessoas que tem esta percepção e não agem de acordo com ela — porque não conseguem segurar as palavras dentro da boca ( TOC) ou porque são mal intencionadas e não o querem fazer.
    Há pessoas que não têm esta percepção

    Talvez nasçam assim e não há nada a fazer, mas isso é um pormenor, pois existe um consenso quando este problema permanece a partir da idade adulta — precisamente quando isto deixa de ser um feitio para passar à condição de problema.
    A pessoa que fala, fala, fala e diz muito, conta, opina, profere, afirma, se exprime, enfim, discursa numa torrente constante e mais ou menos ordenada acerca de tudo e de todos, vai ser sempre assim.

    Por vezes discursos apodrecidos e malignos. Irresponsáveis, repletos de palavras que escondem o nada em que ‘não’ se movimentam ou ‘não’se renovam.

    Sobretudo chatos, desagradáveis, até mesmo a leitura torna-se áspera e azeda, como quando o cérebro é agredido pelos guinchos de gralhas.

    São pessoas que se drogam com palavras, uma dependência para a qual ainda não se investe na busca de tratamentos eficazes, um luxo para o qual o ocidente, ou quem o substituir, talvez desperte ainda durante este século.

    Pessoas que se compensam através das palavras, subsitituem-se pelas palavras, só conseguem aceitar o mundo dito pela suas bocas, escrito por suas canetas, e por isso não param: dizem, dizem, dizem, dizem, para que a história(ou sua própria historia) que pretendem enterrar não possa emergir por um segundo que seja.

    Incapazes de lidar com a própria weltschmerz de cada dia (tinha de ser um alemão a conseguir condensar em substantivo a falência da espécie),vomitam-na sob a forma de críticas e ‘alertas ameaçadores’, para de imediato se tornarem escravos da sua própria regurgitação.

    Eu não sou preconceituoso, e o problema é delas, mas às vezes falta paciência, ou é preciso reagir e fazê-las calar.

    Quem fala o que quer, inevitavelmente ouve o que não quer.
    E mais, acaba tendo que responder pelo que fala, e, na maioria das vezes, isto não é cômodo.

    Lá em cima,o Thomas escreveu:Ah, o hábito descontrolado controlando o pensar.

    Perfeito,e hábitos descontrolados,depois de uma certa idade, definem caráter e posturas decorrentes.Sem contar que descontrole,a partir de um determinado limite é vandalismo moral.

    Não estou falando de controle ou de um ‘mal’ controle. E sim de um mecanismo natural às pessoas que evoluem.

    Tio Gus

    Comment by Gustavo — 03/04/2010 @ 1:39 AM

  8. para de imediato se tornarem escravos da sua própria regurgitação.

    Xiiiiiiiiiii , tio Gus: isto engasga !

    tem um ditado do meu lado brasileiro que diz: – quem usa … cuida.

    – ——————————————————————————–

    The Joker: Tell me something, my friend. You ever dance with the devil in the pale moonlight?

    – quem usa … cuida .

    Bj

    – viu ? tem que dar 2 espaços!! ahahahahahah

    Fy

    Thank’s .

    Comment by Fy — 05/04/2010 @ 10:53 AM

    • Gustavo,

      Errata : tô aqui pensando, me – my self – my ego and I: – Gus…. Tudo o que estas pessoas queriam era ter dançado with the devil … in the pale moonlight … !!!

      – He ran … !!!

      Bjs

      Comment by Fy — 05/04/2010 @ 11:05 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: