windmills by fy

02/05/2010

brief lines – Bright Lights – City lullabies

Filed under: Uncategorized — Fy @ 8:39 AM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

porque é sábado.

de sol.

Sol de  uma semana cheia de chuva – das Linhas do tio Gus –

do telhado do Tocayo:  cheio de mar –da gargalhada do Dennis lindo de azul –

do balanço ondeado da Carol : que cria e cria – e dança a poesia do mundo!

Do shoegaze sem Twilight, mais pra Buffy//// da Ju –saudades do André  – saudades da Lola, que tentou … e tentou .

Sózinha na avenida fria .

Noites de Biablue – lost in time –  procurando momentos perdidos –  Ah . . .  dobraduras de neon .

 

 

Vampires Slayers ///   todos aqueles vampires esgrudenhados num concerto da Aimee Mann … 

Ah …  era só Manhattan desvairando Broadways  em todas as grandes cidades .

No balanço eterno e mutante intervalado de alegria e dor , onde  …  por lá  …   não podemos “ traçar ” nem linhas  –   nem rotas  –                         

Salve a city-girl do Anarco  –  e  fluxos de intensidades – seus fluídos , suas fibras , seus contínuos e suas conjunções de afetos ,

os afetos ,

o vento , sorriso da Tahís –  o beijo silencioso da Duda  –  dois “nns”  da Marianne  –  intervalos e cirurgias  – 

some and things jazzeando André  – segmentações finas , micro percepções ….        –  ontem e o Caio  – 

 tudo isso  –  tudo tudo  –   substituindo interpretações .  Max  –  Gabriel e quem mais vier  .   New York  –  Sampa   de luzes iguais .

 

 

 

Salve o sempre :

traço da imagem inscrita      A não sublinhar     que desejo traçado Risca-se a força do traço       De que traço ali se  …

Da incrível sempre Ali-se Valente . que entre as Linhas de Ingold  –  “ risca ” o Wind com traços fortes novamente  –  sempre :

 

 

 

 

Tecnicamente tudo se quer

Tudo se inventa

Tudo se constrói

Tudo se altera

A ambição impõe-se

E tudo se quer mudar

Antes era assim

Mas as pessoas mudam

E mudam sim

Mas mudam em pensamento e anima

A intemporalidade do Ser

E as pessoas mudam não pelo progresso

As pessoas mudam pelo tempo

Pelas intempéries

As pessoas mudam

Por evolução

Por Devir

Por Ser

De um tempo desenhado

Que nos cria e desenha

Alice Valente

 

 

 

E…

O tempo desenha-te

Em tempo desenhado

 

e entre luzes e linhas que te desenham

Salve Sampa , querido , salve grande cidade  >  grandes cidades : traçadas em tempos _______ em    . . .  Linhas de tempo desenhado :

 

 

 

 

 

 

 

 

Em Nova York

Selva de pedra onde são feitos os sonhos

Não há nada que você não possa fazer

Agora você está em Nova York

Essas ruas vão fazer você se sentir novo em folha

Grandes luzes vão inspirar você

Gritem Nova York –  Nova York – Nova York

 

 

 

.

 

 

 

sweet   skyscrapers   de   luzes   mentirosas   e   iguais .

 

 

 

 

 

Just  lines

 

 

 

.

 

 

 

Turn – on :

 

 

 

 

.

Dance

.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 EU  TE  AMO .

Posted by Anarcoplayba on November 10, 2009

 

 

 

 

Sim, eu sei que é tosco e bizarro escrever um post de declaração de amor.

Sei que isso é coisa de adolescente miguxo,

que quer falar pra todo mundo que “ama”,

que muda status do orkut pra “casado”,

e que acha bonito falar as coisas sem pesar e medir as palavras.

e que acha bonito falar as coisas sem pesar e medir as palavras.

 

 

No entanto, eu gostaria que você soubesse: esse post é planejado e intencional.

Não estou bêbado nem desequilibrado. Em verdade, estou calmo como um monge.

E esse post é fruto de uma longa reflexão, que levou horas… dias… para ser resolvida. E me fez decidir por isso,

mesmo sabendo o quanto eu posso irritar outras pessoas. É uma prova de fé, e fé, como sabemos, não tem que ser racional.

 

 

 Admito que nos últimos meses, flertei com outras. Me entreguei em outros braços.

Provei outros sabores. Inspirei outros perfumes.

 No entanto, passada a euforia inicial.

Passada a surpresa, eu digo: Você não tem igual, e voltar para seus braços é sempre uma experiência única.

 

 

São Paulo, eu te amo. 

Você é meu amor mais duradouro. Aquela paixão que não esmorece,

aquele interesse que não diminui. Aquela admiração que não se abala.

Há quase dez anos moro nessa cidade. E quero você pra sempre. 

 

 

Eu sei que muitos discordam. Sei que inúmeras pessoas te criticam. 

Mas não é para menos: você é uma amante assustadora. 

É que, quando olhamos para você, pensamos: quantos amantes você já teve?

Não temos certeza de que conseguiremos te agradar…

 Sim, minha amada… uma mulher experiente assusta.

 

 

 No entanto, essa é a sua beleza: você não exige nada. De ninguém.

Todos são aceitos dentro de você. De norte a sul… do centro-oeste ao nordeste.

Baianos, gaúchos, cariocas, sulistas, estrangeiros… Você está aberta a todos.

Você não pede, mas exige que sejamos capazes de. 

 

 

Você está sempre de braços abertos a novos amantes, sem preconceito de para quem eles se entregaram antes. 

E aposto que, nesse momento, vocês que leem essa declaração de amor estão apontando seus dedos acusadores e falando:

 “Ah tá! Claro que São Paulo é receptiva, né?

E os Skinheads? E os separatistas?

E os preconceituosos? E a rixa São Paulo e Rio?”

Ah, meus amigos… Por favor… Não culpem a mulher pelo ciúme do amante…

 É isso que somos: ciumentos! Queremos ela só pra nós!

E somos tão medíocres, tão pequenos, que pedimos que ela se enfeie!

Não queremos ela linda, bela e perfeita para todos!

 

 

Suas qualidades? Escondemos! Ou vocês acham que suas ruas e caminhos são simples?

Que todos conhecem suas curvas e cantos?

  Quantas placas de turismo você encontra nessa cidade? Pouquíssimas!

 

 

Temos igrejas e lindas catedrais, escondidas! Parques e gramados, isolados! Museus discretos, ruas ermas, e uma vida noturna complexa…

A única coisa que todos sabem, sem questionar, é que temos alguns dos melhores restaurantes do mundo! Algumas das melhores culinárias aqui!

Sim, eu sei: podemos não ter o melhor restaurante japonês, o melhor italiano e o melhor francês…

Mas temos alguns dos melhores japoneses, franceses e italianos!

 

 

Não somos os melhores em tudo… mas somos os segundos (ou terceiros – vocês entenderam) melhores em tudo.

E olhem a ironia: a única certeza que essa cidade oferece (de boa comida) não é oferta dela:

é nossa oferenda à nossa amada! É algo que trazemos de onde viemos para cá. 

É o que nós podemos fazer por ela, não o que ela pode fazer por nós.

 

 

São Paulo não dá, recebe.

É incompreensível. Confunde. Ora é quente, depois é fria… Ora é seca e, logo em seguida, nos inunda.

 São Paulo é mulher.

E tanto é namorada, que tem até apelidinho bobo: “Sampa” .

 E, enquanto falamos de seu sexo, falemos também de suas mulheres.

 Suas meninas são inigualáveis.

 O Sul, tem mulheres lindas. Inigualáveis em termos de beleza física.

Lembrem-se das Bündchens da vida…Mas chegam a ser chatas de tão baunilhas.

  São mulheres para serem vistas. Não têm sabor.

 As nortistas… Ah… Essas sabem o que fazem. E gostam do que fazem. E fazem muito bem o que fazem.

Mas se me permitem… Não que elas sejam feias: não são. Ao contrário: algumas são lindas.

Muitas são lindas. E um corpo apaixonante… Mas se não fosse pela natureza…

 Elas são gostosas: por sorte.

 

 

Mas minhas Paulistas… minhas Paulistaninhas… Vocês se construíram.

Roupas, adereços, postura, gestos, toques, cheiros.

Vocês se arrumam sem parecerem arrumadas. Vocês se destacam na sua discrição.

E seus cabelos… ahhh tantos cabelos, tantos cortes, tantas matizes… 

Desde a Loira Orgulhosa até a Morena Discreta, passando pela Ruivinha Fantasiosa e a Oriental Intrigante. 

 

 

Sim, eu sei: Temos muito mais homens que mulheres nesse Estado e nessa Cidade, afinal,

Sampa é exigente, como toda mulher: temos muitas vezes que largar amigos, casa, namoros, e família para ficar com ela.

E isso é comportamento masculino, não feminino. 

Mas esse baixo percentual feminino não é problema!

Não precisamos ter mais mulheres que homens: temos mulheres infinitas!

(E homens também, minhas caras… Homens também, para satisfazer suas vontades.)

Nessa cidade existe gente o suficiente pra você ter a certeza de que vai viver uma vida inteira

e não conhecerá todos os que poderia conhecer!

 

 

Sim, sim, sim… eu sei… em outros lugares do país é mais fácil…

Mas é fácil porque estamos acostumados com essa vida exigente!

 

 

If I can do it here, I can do it anywhere, it’s up to you São Paulo…

 

 

Ah, minha menininha…

Depois de anos, eu só queria deixar claro:

 

 

Ainda que eu eventualmente me perca (com certo prazer) em outras paragens…

que eu beba outros vinhos e sinta outros perfumes…

A sensação de me aproximar de você depois de alguns dias afastado

é sempre como a do primeiro encontro.

 

 

Anarcoplayba.

http://anarcoblog.wordpress.com/2009/11/10/eu-te-amo/

 

 

 

 

 

 

Ilustrações:

Laura Laine

Poema:

Alice Valente

Musica:

Empire State of Mind  :  Jay-Z | Alicia Keys

 

 

 

 

by Fy

 

 

41 Comments »

  1. Sampa, véio de guerra !

    Corra Lola Corra!

    Quanto asfalto,né menina?

    Mas vai que o inesquecível sempre carimba flashes tolkienianos.
    Acordar com “tão Manhattan” descalça, com a Lola nos braços, olhos arregalados, e toda a implacável violência terna do so sorry mais inimitável que alguem pôde ouvir, É something pra lá de Beatles. Claro que é. Quase o momento do tudo é possível.Pra Lola, quase foi.

    Olhos também são cidades,são Países.(no show que voce mais gosta😉

    Turn on:

    é esse não é?

    Acho que é isso.

    André

    Comment by André — 03/05/2010 @ 3:40 AM

    • Oh my… !!!! shame on me !!!! eu queria tanto q vc esquecesse!

      Mas, eu não esqueço não.

      Vou te mandar umas fotos do Benjamim. é uma delícia. super carinhoso, super aprontão e late pra caramba. é um guarda mesmo.

      Beijos pra Mara super-incrível,e eu sei que a Lola, teve todo o carinho que nunca conheceu. Super Mara : mãe maravilhosa q vc tem e amiga q eu ganhei! E foi presente da Lola.

      Claro que olhos são países. E esta música é uma das minhas inesquecíveis aterrisadas em terras estrangeiras. ahahahah

      Eu acho este um dos melhores shows dele. O melhor, talvez.

      E pra te devolver o presente, lembrando aquele momento,lá vai um pouquinho de mim, e do meu coração que sempre vai guardar vcs e o carinho com que receberam a Lola, que afinal, era um problema meu, e daquela avenida horrorosa de tão fria ! onde eu fui encontrar a Lola tão atropelada e sózinha.

      Bjs pra Mara : eu amo vcs.Pra sempre.

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 4:53 AM

      • beijo pra vc também !!!

        Fy

        Comment by Fy — 04/05/2010 @ 4:54 AM

  2. Olha eu lá!
    Bacio

    Marianne

    Comment by Marianne — 03/05/2010 @ 7:26 AM

  3. Lindo, lindo.

    Mas e eu?

    Beijo,

    (vou assinar Tio Renato!)

    Comment by Renato — 03/05/2010 @ 7:29 AM

  4. excelente letra.

    Fora o que ela canta!

    …sempre Alice

    …sempre Fy.

    bom te ler,

    Beijo

    TocaYo

    Comment by TocaYo — 03/05/2010 @ 10:17 AM

    • Bom é TE ler, meu querido TocaYo. Muito.

      que tem telhados de mar – e o coração do tamanho do mundo.

      e uma Águia – em pleno vôo – tatuada no braço e viva: dentro do peito.

      que as vozes do mundo e da vida te abençoem sempre.

      Beijos

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:01 AM

  5. E…

    O tempo desenha-te

    Em tempo desenhado

    doces skyscrapers de luzes mentirosas e iguais.

    beijo barulhento

    duda

    Comment by duda — 03/05/2010 @ 11:05 AM

    • SSSSSMMMMMaaaaaaCCCCCK !

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:03 AM

  6. CRUEL E FASCINANTE

    “Um dia eles amam
    outro dia correm
    um dia eles cantam
    outro dia morrem…”
    “Não estou seguro
    mas não tenho vontade de ir embora…”

    São Paulo. Quem não conhece; imagina.
    Quem nunca morou, pensa que nunca conseguiria.
    São Paulo assusta. São Paulo intimida.
    São Paulo é cruel e ao mesmo tempo fascinante.

    Sou de Curitiba. Vivi em Londres, nos EUA e no Rio de Janeiro.
    Algo me trouxe pra São Paulo. Meu momento agora é São Paulo.

    De todos esses lugares que conheci e vivi, São Paulo é a cidade que mais me encanta. Realmente me fascina. As pessoas são interessantes, acolhedoras, inteligentes.

    Tudo bem, são um pouco elétricas, apressadas, atordoadas, mas encantam. Têm algo a mais.
    Não sei explicar ao certo. Talvez por serem tão sofridas, por levarem a vida num ritmo tão alucinado.

    Quando param num bar pra trocar uma idéia, tornam-se tão ricas, especiais e tão cativantes. Fazem desse momento de lazer um instante único e mágico. Um momento especial. E brindam e celebram, sem caras e bocas, sem “fazer tipo”. São elas mesmas. Permitem-se ser elas mesmas.

    São pessoas com muita essência. Os paulistanos e as paulistanas realmente me conquistaram.
    Só conheci gente interessante em São Paulo até hoje.
    Fascinante também são as possibilidades que a cidade oferece.
    A vida cultural tão intensa. É muita coisa interessante acontecendo ao mesmo tempo.

    Mas é impressionante como a mídia só coloca em evidencia o lado negativo da cidade.

    Falam muito da poluição, do transito.
    Claro, tudo na vida tem seu lado positivo e seu lado negativo.
    Então continuem falando da poluição e do transito, mas falem um pouco mais da beleza de um final de uma tarde de domingo na Avenida Paulista, dos shows que acontecem de graça aos domingos no Parque Ibirapuera, dos shows na FNAC, dos teatros, das mostras raríssimas de cinema que só acontecem em São Paulo, dos Festivais e cursos de arte.

    Falem das várias opções de lazer com qualidade, variedade de restaurantes, bares e danceterias.
    Falem do bairro da Liberdade, das feiras.
    Falem da tradição do bairro do Bexiga.
    Falem da noite da Vila Madalena.
    Falem dos ecléticos que vivem no Copan .
    Falem do teatro Municipal, do centro da cidade.
    Contem a delícia que é ouvir uma ópera na Sala São Paulo.

    Falem da cidade onde tudo acontece. Falem da cidade que não dorme.
    Falem da imensidão do céu e da Avenida Paulista.
    Falem do ritmo de vida.
    Falem do jeito como eles dirigem. São os melhores motoristas do mundo, quem dirige bem em São Paulo, dirige bem em qualquer lugar. Falem da hospitalidade dos paulistanos. Falem de sua cultura.

    Podem falar de suas neuroses também.
    Escancarem toda sua essência, sua solidão no meio de tanta gente, sua poesia.

    Falem…mas não julguem sem conhecer, sem estar lá no meio.
    São Paulo faz crescer.
    É uma grande e rica experiência. Um mal e um bem necessários.

    Sampa da Rita Lee e de tantas historias:

    Abraço

    Wilson

    Comment by Wilson — 03/05/2010 @ 11:30 AM

    • São Paulo faz crescer.
      É uma grande e rica experiência. Um mal e um bem necessários.

      Sampa da Rita Lee e de tantas historias:

      …. tantas histórias!

      Bom te ver > cheio de poesia!

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:06 AM

  7. do balanço ondeado da Carol : que cria e cria – e dança a poesia do mundo!

    quem vê pensa … rsrsrsrsrs –

    fala TocaYo,quem é que dança!

    Criamos,sister,criamos!E que haja poesia:nós dançamos!

    Bjinhos

    Carol

    Comment by Carol — 03/05/2010 @ 11:52 AM

    • que haja poesia:nós dançamos!
      ah…

      dançamos sim!

      [ de vez em qdo até sem poesia! ] ahahahahahahah

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:09 AM

  8. Corro a cidade sem saber se é a ti que procuro ou se é de ti que fujo… tal é a confusão que as voltas me fazem,tal é a repetição dos prédios,dos lugares.
    Lugares comuns porque repetiram-se vezes demais nos meus olhos e já não deixam lugar para a imaginação.
    Corro a cidade com a mesma determinação com que corri do campo,com que fugi das árvores e dos silêncios,dos verdes e dos tons acastanhados.
    A mesma determinação que agora me embacia os sentidos,os mesmos silêncios que me deixam saudades dos verdes,os mesmos tons acastanhados que me deixam saudades do indeterminado,da ausência dos semáforos que me gritam aos olhos que devo andar,que devo parar.
    Corro a cidade e trago no nariz os mil cheiros que me inundam no caminho,trago os carros e os seus escapes,trago as casas e os seus jantares,trago as pessoas e todas as suas vidas presas no nariz.
    Corro a cidade e trago na boca os sabores das lojas,o sabor dos placards,o sabor dos copos que me acompanharam na vida,dos martinis e dos gins tónicos,dos vinhos bebidos sem racismos e sem distinções.
    Corro a cidade com a mesma determinação de quem corre a maratona…à espera de ver a fita ao fim da corrida.
    À espera que alguém me diga que não faz mal parar!

    Cruel e fascinante mesmo. Sou mais do verde.Penso,amo e vivo melhor.

    Bonito post, gran finale:doces skyscrapers de luzes mentirosas e iguais.
    Eu colocaria:turn off the lights e dance.

    Bom Domingo
    Alexandre

    Comment by Alexandre — 03/05/2010 @ 12:09 PM

    • Oi Alexandre,

      Legal voce por aqui. Eu passei um email lá da empresa pra vc. Recebeu?

      Mto legal o site e as propostas. Já me loguei.

      Corro a cidade sem saber se é a ti que procuro ou se é de ti que fujo…

      esta frase define um tempo… que passou por mim ! só … nunca tomei gin tônico e nem de nenhum jeito! É bom isto?

      Turn on – Turn off > mas > Dance > it’s life.

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:18 AM

  9. Tudo o que eu tenho a dizer:

    http://anarcoblog.wordpress.com/2009/11/10/eu-te-amo/

    Comment by Anarcoplayba — 03/05/2010 @ 1:46 PM

  10. Lindo,lindo,lindo.

    Refrescante, pra quem mora em SP.

    um trecho interessante:

    SAMPA

    “(…) Lá é Primavera / Portas e janelas ficam sempre abertas para a sorte entrar / Em todas as mesas, pão / Flores enfeitando / Os caminhos, os vestidos, os destinos (…)”

    É assim. Desde que conheci – por fotos – a cidade de Primavera, é assim que penso neste local de nome tão singular. Sei – por fatos – que nem tudo são flores em Primavera. Mas, quando se vive em uma cidade como São Paulo, Primavera ganha magia. A gigantesca metrópole paulistana, guardadas as suas virtudes, revela-se esmagadora. Em sua correria, em sua paisagem cinza de enormes construções e na intensa atividade. Impessoalidade. Miséria e riqueza caminham juntas, na contramão. Neste momento do texto detenho-me. Não quero falar de São Paulo. Não agora. Quero falar da primavera. A estação. Em seu principal aspecto, a primavera representa o renascimento da flora e da fauna. Na História, os períodos áureos da humanidade são identificados com esta estação. Culturalmente, é hábito dizer que se completa mais uma primavera na data de aniversário – seja qual for o dia do ano da celebração. Primavera sugere, portanto, esperança. É com esta esperança que vejo a cidade de vocês. Com esperança vejo também iniciativas como esta do Jornal Manifesta, para o qual me sinto honrada em escrever. Uma esperança primaveril: de renascimento, de encanto e de novas possibilidades. Um horizonte. A ser contemplado algum dia em Primavera. Rodeada de suas cores e de sua gente. Repleta da esperança que a cidade em mim desperta. É assim.

    Por Clarissa Olivares

    Ótima Semana a todos
    Sofia

    Comment by Sofia — 03/05/2010 @ 5:28 PM

    • Oh Sofia!

      Voce só traz coisas lindas.
      E assim é que a: Primavera ganha magia. esperança primaveril: de renascimento, de encanto e de novas possibilidades. Um horizonte. A ser contemplado algum dia em Primavera. Rodeada de suas cores e de sua gente. Repleta da esperança que a cidade em mim desperta.

      – pra você: um pouco da Primavera de Vivaldi, ondeando a magia do Gibran: beijo em Sampa.

      I am a kind word uttered and repeated
      By the voice of Nature;
      I am a star fallen from the
      Blue tent upon the green carpet.
      I am the daughter of the elements
      With whom Winter conceived;
      To whom Spring gave birth; I was
      Reared in the lap of Summer and I
      Slept in the bed of Autumn.

      At dawn I unite with the breeze
      To announce the coming of light;
      At eventide I join the birds
      In bidding the light farewell.

      The plains are decorated with
      My beautiful colors, and the air
      Is scented with my fragrance.

      As I embrace Slumber the eyes of
      Night watch over me, and as I
      Awaken I stare at the sun, which is
      The only eye of the day.

      I drink dew for wine, and hearken to
      The voices of the birds, and dance
      To the rhythmic swaying of the grass.

      I am the lover’s gift; I am the wedding wreath;
      I am the memory of a moment of happiness;
      I am the last gift of the living to the dead;
      I am a part of joy and a part of sorrow.

      But I look up high to see only the light,
      And never look down to see my shadow.
      This is wisdom which man must learn.

      Bj

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:43 AM

  11. If I can do it here, I can do it anywhere, it’s up to you São Paulo…

    it’s up to you São Paulo…

    and I Love You!

    Ju

    Comment by Juliana — 03/05/2010 @ 5:43 PM

    • It’s up to everyone of us.

      and I love each one of you!

      Bjs

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:50 AM

  12. Que musica !

    Beijos e beijos,

    Ju again

    Comment by Juliana — 03/05/2010 @ 5:44 PM

  13. Excelente música,sim. Uma descrição perfeita. Muito bom também a namorada do Anarco.Sampa e suas lindas mulheres.Sofisticadas, antenadas,mistura perfeita de inteligencia e balanço, sensualidade e força, glamour e eficiência.
    NY-Sampa. Até Paris, outra mulher magnífica, sente uma ponta de inveja da eterna juventude destas duas concorrentes.

    Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Adoniran Barbosa, Inocentes, Itamar Assumpção e até Morcheeba. Esses são apenas alguns dos nomes da música que já cantaram São Paulo em suas letras. Sim, a banda inglesa Morcheeba tem em seu repertório uma música dedicada à metrópole paulistana. A cidade passou pela voz de muitos outros, como Tom Zé, com A Briga do Itália e do Hilton e São, São Paulo; Jackson do Pandeiro, com Nortista Quatrocentão; Engenheiros do Hawaii, com Sampa no Walkman; os Demônios da Garoa, com Isto é São Paulo – já lembrada em postagem anterior – entre tantos daqui e de outros cantos do País e do planeta. Imortalizada em Sampa, de Caetano Veloso, São Paulo dá samba, chorinho, rock, jazz… Sem esquecer, é claro, de Santa Rita de Sampa Lee, madrinha da cidade, que sempre está por aí cantando a paulicéia. Por essas e por outras é que na Ipiranga com a São João, da terra da garoa, é sempre lindo andar. Santidade urbana, São Paulo é meu sertão.

    Sinto muito, mas não pode faltar:

    poesia pura!

    Abraço
    Beijo

    Tio Gus

    Comment by Gustavo — 03/05/2010 @ 11:54 PM

  14. Pra mim,SP nem com poesia.

    Adoro Caetano, mas como bom artista pincelou cores pessoais e a tela, pra variar ficou linda.
    Mas eu saíria correndo daqui, e saírei, de volta para uma vida onde se tenha espaço e tranquilidade pra viver.
    São Paulo capital, da periferia aos Jardins,é pura tensão.
    O ar é tenso,além de poluído.
    É uma cidade que acontece? Sim acontece,e com isso rouba anos das vidas que a constróem.

    Zélia

    Comment by Zélia — 04/05/2010 @ 12:08 AM

    • Foi assim com as pirâmides, tb, etc e talz – e a vida é tão rara!

      Mas vc vai sair e vai de volta pra o seu espaço. Deve ter sido importante este momento tb.

      Bj

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 5:54 AM

  15. Oi Fy, amigos

    Sou um suspeito total,descaradamente viciado em asfalto e neón.
    Entre São Paulo e NY, é só atravessar da Paulista pra 5ª, trocando de calçada.
    O charme de Sampa sobreviveu ao Lula!
    Mas discordo do amigo, mulher brasileira é mulher brasileira de ponta a ponta.
    É que São Paulo é sofisticado pelo pecado latente cometido sem culpa das cores pastéis. Chic.Hypado,andrógino,esperto,mutações de ligação entre os dois,tres e lá vai: mundos através das décadas, numa mistura de preppy com fifties.

    Fy, foi de lince a Laura Laine, sem melhor opção! pra fotografar a beleza esperta, flying, sinistra, elétrica, twoonetwo Herrera(?) glamurosa, glooming e incomparável (certo, Anarcoplayba) da sampa-girl.

    Vou deixar um texto que eu gosto e um link útil, do blog Sampa Jungleonline da Roberta:

    Sampa Cara e Coragem

    Cidade de contrastes étnicos, financeiros, culturais…, São Paulo é marcada pelas diferenças. Seus prédios, suas atividades, seu cotidiano e moradores: pluralidade. Cidade de todas as raças, povos, de todas as cores… informação, dinheiro, emprego, trabalho. Desemprego, desigualdade, marginalidade… divergências! Cidade que pulsa em ritmo frenético e acelerado. Que restringe aos olhos, preocupados e ansiosos em acompanhá-la, momentos contemplativos, de descanso, de encontros e de concordância entre tantas informações.

    São Paulo abriga centenas de histórias de diversos pontos do País, dos mais diferentes sonhos. Sucessos e fracassos. Vitórias e derrotas de quem nunca cansa de lutar. Lutas e batalhas de quem nunca cessa sua busca. São Paulo inspira e respira garra e guarda também os tesouros dos corações mais esquecidos. Histórias de personagens que se excluem – ou são excluídos – da corrida cotidiana de São Paulo pela eterna modernidade e enriquecem seu caminho com um outro tipo de olhar, diferente da corrida exclusiva pela grana, pela fama, pelo poder. Carregados pela sua própria alma, ilustram em poesias, em projetos, em arte, em fotografia, em resgates, as flores, as raízes, as nascentes e os vales da poderosa gigante de concreto.

    Tesouros escondidos apenas a olhos que não se permitem olhar, pois estão em todas as suas esquinas, em todas as ruas, em todos os prédios. Provavelmente, em nossa pressa cotidiana, esbarremos em muitos deles diariamente. Mas, a única atenção que nos permitem, é um pedido de desculpas, um obrigado ou um xingamento. Ou ainda, o medo. Com os vidros cerrados e olhos no farol que não abriu, no ônibus que ainda não chegou, no horário a cumprir, corremos, esperamos… Pela oportunidade de contemplar tudo que está a nossa volta. O feio e o bonito, o bom e o mau, a guerra e a paz. Tudo isso refletido em tantos rostos, tantos gestos e tantas histórias que habitam também o mais profundo de cada um de nós.

    http://jungleonline.blogspot.com/search?updated-max=2008-07-05T09%3A58%3A00-03%3A00&max-results=5

    Bom dia aí, paulista que eu acho linda,linda.

    João Pedro

    Comment by João Pedro — 04/05/2010 @ 1:15 AM

    • Bom dia paulista bunitão!

      Muito bom o jungleonline. bom de falar: a língua bate no céu da boca, igual dizia um amigo q eu tinha!

      O feio e o bonito, o bom e o mau, a guerra e a paz. Tudo isso refletido em tantos rostos, tantos gestos e tantas histórias que habitam também o mais profundo de cada um de nós. – o feio – o bonito – o bom e o mau – a guerra e a paz. Moram mesmo: em cada um de nós.

      E eu também acho que todas as brasileiras são bonitas. de norte a sul – leste e oeste. São filhas deste swing tropical, ménage à quatre vents, nativas das tribos urbanas ou não – super preppies sim – e que vão bem lindas até bem além dos fifties : now: mulheres pós-Madonna.

      Mas um banho de mar… sometimes…. é bom demais.

      Eu acho.

      Bj

      Fy

      Comment by Fy — 04/05/2010 @ 6:19 AM

      • ó: 212Herrera > foi a Ju que falou.

        táaaaa bom.

        Bj

        Fy

        Comment by Fy — 04/05/2010 @ 6:21 AM

    • João, este texto não é da Roberta. É da Clarissa Olivares. Só ajustando os créditos..😉

      Comment by Nina — 29/04/2012 @ 2:42 AM

  16. Não foi não!
    êhê! ele inventa e eu pago o pato. Nadica de não.

    Adorei a descrição do TocaYo!

    Beijo nos corações alados desta Terra Mágica!

    Juju

    Comment by Juliana — 04/05/2010 @ 6:43 AM

  17. Este lance aê de azul é do TocaYo. Eu sou bonito até em filme branco e preto.

    Auhauahhauuahhau !

    BEIJO S DUDA!

    Muito bom o eu te amo Paulicéia do Anarcoplayba.
    E a belezura toda da Alicia. NY – Sampa = mesmas luzes. / vc esqueceu London, Fy. Sinistra Londres.Mais do que sinistra. Mal-assombrada.

    Abraço

    DenNis / Dennis : it’s up to you.

    Comment by Dennis — 04/05/2010 @ 6:52 AM

  18. Este blog é alucinantemente lindo.
    Em todos os sentidos.
    Lavei a alma.
    Obrigado.
    Patrícia

    Comment by Patrícia — 04/05/2010 @ 4:16 PM

  19. Fy,

    Obrigado por tanta sensibilidade,no bom sentido,voce é uma feiticeira!

    Beijo,
    Sofia

    Comment by Sofia — 06/05/2010 @ 4:13 PM

  20. Ремонт и отделка офисов, квартир или дач – это самая распространенная на сегодняшний день проблема большинства людей, решившихся, наконец, привести в порядок свое жилище. Мало того, что ремонт – это занятие трудоемкое и напряженное, еще и найти достойную компанию, занимающуюся отделкой квартир или офисов сегодня практически невозможно. Дело в том, что все меньше и меньше в нашей стране остается фирм, делающих свою работу качественно, эффективно и недорого.Однако наша компания является приятным исключением из этого неприятного правила. Мы вот уже долгое время занимается отделкой и ремонтом квартир и в г. Зеленоград и еще ни разу нам не приходило от наших клиентов ни неприятных отзывов, ни каких-либо жалоб. Богатый опыт наших специалистов, а также высокий профессионализм всех без исключения наших работников, поможет сделать хорошо, качественно и – главное – доступно как косметический, так и капитальный ремонт. Современное оборудование, новые технологии планировки и дизайна, а также индивидуальный подход к каждому клиенту и гибкая система скидок сделали нашу компанию самой успешной на сегодня фирмой, оказывающей услуги по ремонту и отделке квартир и офисов в г. Зеленоград. Список услуг: ремонт квартир ремонт квартир в Москве ремонт квартир в Московской области косметический ремонт квартир капитальный ремонт квартир евроремонт кватрир ремонт магазинов ремонт ресторатов ремонт офисных помещений отделка квартир ремонт ресторанов ремонт квартир под ключ строительство коттеджей VIP ремонт квартир отделка квартир в новых домах

    тэги: ремонт квартиры ремонт квартир ремонт квартиры москва ремонт квартир москва ремонт квартиры в москве ремонт квартир в москве ремонт квартиры ключ ремонт квартир ключ ремонт квартиры под ключ ремонт квартир под ключ отделка квартиры отделка квартир отделка квартиры москва отделка квартир москва отделка квартиры в москве отделка квартир в москве отделка квартиры ключ отделка квартир ключ отделка квартиры под ключ отделка квартир под ключ

    Comment by remroom — 24/12/2010 @ 5:07 AM

    • Ohmy!!

      Como eu vou responder iato ?

      Ahahahah, de qq forma… thank’s ahahahahah

      Make yourself at home, remroom !
      Fy

      Comment by Fy — 25/05/2011 @ 12:46 PM

  21. Visit us now to read more information and facts regarding to

    NO Xplode

    Comment by Ambuttham — 18/06/2011 @ 2:48 PM

  22. Pretty! This was a really wonderful post. Thanks for supplying this info.

    Comment by http://www.xcamsites.com — 22/08/2014 @ 5:17 AM

  23. Pretty great post. I just stumbled upon your
    weblog and wished to say that I’ve truly enjoyed browsing your blog posts.
    After all I will be subscribing on your feed and I
    hope you write once more very soon!

    Comment by http://Camfilles.com — 31/08/2014 @ 1:52 PM

  24. freeads

    brief lines – Bright Lights – City lullabies | windmills by fy

    Trackback by freeads — 04/09/2014 @ 12:01 AM

  25. casual encounters

    brief lines – Bright Lights – City lullabies | windmills by fy

    Trackback by Anonymous — 28/10/2014 @ 8:50 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: