windmills by fy

24/07/2010

Hedgehog … the silly & scared baby – babyboy .

Filed under: Uncategorized — Fy @ 6:16 AM

 

– H e d g e h o g         …  the  silly – silly   &   scared – scared    baby – babyboy  –

 

 

 

 

 

 

 

Esta é a  história de um ouriço pequeninho .

Mas que tinha um hábito .

E um hábito  . . .  é um hábito  . . .

Alguma coisa . . . assim , que se faz sempre … e sempre … da mesma forma … sem adicionar … sem colorir … e sem … modificar .

Alguma coisa que acaba nos prendendo – nos  limitando .

Tão  automática  …  que nem percebemos …  : deixamos de sentir : e só repetimos .

E repetimos .

Este ouriço pequeninho , tinha o hábito de se encontrar com seu amigo ,

um urso , filhotinho também , todas e todas  as noites .

Eles tomavam chá de samovar  aquecido em folhas de ramos de zimbro .

Conversavam e contavam estrelas .

As  mesmas  e mesmas e mesmas   estrelas . . .

Sempre .

 

 

 

 

 

 

Mas o ouriço , um dia , [ sempre acontece este dia ] deve ter acordado entediado ,

cansado deste espaço chamado :  “ mesmas – coisas ”  ,  “ mesmas – estrelas”  :

sua cabecinha já sabia o número de cada uma delas  : de cor .

Não existiam mais estrelas :

elas eram iguais , sem-graça ,

e já se chamavam :  1 – 2 – 3 …..

Não tinham mais cheiro , nem cor .

Já eram todas iguais .

 

 

 

 

Neste dia então ,  Hedgehog  resolveu inventar …

 

 

 

Mas o Hábito ah … é um terrível vilão .

Um predador  psicológico – transparente –  e  agressivo.

Ele condiciona , ele restringe , automatiza e é o maior inimigo da Criatividade ,

detesta cores novas  e novos movimentos .

Sempre estranha novas canções .

Ele repete continuamente seu  mesmo refrão ,  

convence que tudo é igual e está preso nos mesmos movimentos .

Às vezes ele se chama Falta de Coragem  , e outras Confort-Zone  .

Mas seu verdadeiro nome é Medo  e é  tio da Insegurança .

E como bom Hábito , o Hábito vicia .

Restringe

e

limita .

Excelente refúgio  Tetra Pak   para quem não consegue voar .

E ,  quando Hedgehog  resolveu que aquela mesmice vazia já estava até doendo ,  

quis inventar uma  …  geléia de framboesa !

 

 

E , a caminho de seu Hábito , decidiu passar pelo bosque e procurar framboesas .

 

 

 

E o Inesperado ,  o Surpreendente  e   desconhecido Novo , esperava por ele  : 

como espera  sim ,  

Ah …  : por todo mundo  :

 

 

 

 

 

 

Mas … poor   little hedgehog   “ habituado ”  …

Estava tão  condicionado .

As mesmas cores , os mesmos conceitos , os mesmos movimentos , as mesmas idéias – o mesmo espaço .

 

 

 

 

Ele não soube como fazer .

!

 

 

 

 

 

 

 

Contar estrelas iguais , não funcionava ,  e aquele  espaço todo –

uma visão  – um sonho ? – um novo caminho – uma outra possibilidade ? 

uma nova cor e uma nova canção ? 

Meus números não sabem contar esta visão !

Ah … o ouricinho não tem asas . Não pode voar .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Queria se convencer que ninguém tem asas .

Que todos são iguais . Just like his stars .

Quis então ficar igual  , se abandonar , mas não era hora , mesmo sendo tão igual e sem –graça , . . . a Vida  … não deixou  .

Mas  achou melhor pedir segredo … porque seu amiguinho , seu mundo ,

era … assim também … pequeninho  .

E estas visões , estes outros mundos , ” apertam ”  o  mundo do tudo-igual .

 

 

 

Ele simplesmente deu a mãozinha ao Hábito , seu senhor ,

e voltou …  ,

sem framboesas  de verdade …   com algo “ quase ” igual , mas voltou …  

m a s   …    com uma sensação estranha ,

como se alguma coisa houvesse beliscado seu coração , seus olhos , seus sonhos ,  e a colorida … Curiosidade .

Mas como o Hábito diminui   e tem sempre a mesma cor ,

ele voltou a usar os mesmos números ,

aquela mesma idéia  ,

aqueles mesmos números , 

e  a ser   comum .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ilustrações : 

Studio Soyuzmultfilm :   Hedgehog  in the Fog

Wojtek Kwiatto

Musica :

Pearl Jam

by Eddie Vedder & Stone Gossard :

Amongst  the  Waves

   No Meio Das Ondas

O que já foi um castelo de cartas

Se  transformou num reservatório

Guarde as lágrimas que estavam desaguando

Vamos nadar essa noite, querida

Let’s go swim tonight, darling

E uma vez fora da corrente marinha

Só você e eu, e nada mais

Just you and me, and nothing more

 Se não por amor, eu estaria me afogando

Eu já vi isso funcionar de várias maneiras

Mas eu estou andando no meio das ondas

But I am up riding high amongst the waves

Aonde eu posso sentir como se eu

Tivesse uma alma que foi salva

Aonde eu posso sentir como se eu tivesse

afastado a minha sepultura prematura

Eu tenho que dizer isso agora

Melhor muito alto  –  do que muito tarde

I gotta say it now

 

Better loud than too late

 

Lembre de  antes,   – daqueles dias passados

Quando você era mais  jovem  e menos  “ [ im – ] pressionado ”

De repente …  ,  o canal mudou

Na primeira vez que você viu sangue

Corte  mais tarde …  , agora você é forte

Você   sangrou , as feridas se foram

É raro quando não há nada de errado

Você sobreviveu e está entre os melhores

Amor não é amor até você senti-lo

Andando no meio das ondas

 Love ain’t love until you feel it

 Up riding high amongst the waves

Eu posso  sentir como se eu

Tivesse uma alma que foi salva

Eu posso ver a luz

Vindo através das nuvens em raios

I can see the light

Coming through the clouds in rays

 

I gotta say it now

Better loud than too late

Riding high amongst the waves

 

 

Fy

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

29 Comments »

  1. Voce escreveu isto ?

    Só pode ter sido você.

    Eu gostei demais!

    Me deu vontade escrever no final :

    Abre a janela Maria que é dia…
    São oito horas, o Sol já raiou ….

    beijo
    (tio) Renato

    Comment by Renato — 24/07/2010 @ 1:37 PM

    • ahahahah – fui eu!

      beijo no coração
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 4:26 PM

  2. Desde un punto de vista filosofico hay un encontro entre la transparencia del pensamiento y una elegancia en la
    presentación.Una visión ,una idea,una acción,un estado, e una imagen en el sentido de moral universal.
    un abrazo. Andrew

    Comment by Andrew — 24/07/2010 @ 11:09 PM

    • Hy Andrew
      Nice to see you, man!
      You can write in english, se quieres !

      Una visión ,una idea,una acción,un estado, e una imagen en el sentido de moral universal.

      Remember:

      Nothing in life is to be feared. It is only to be understood.”

      I must not fear. Fear is the mind-killer. Fear is the little-death that brings total obliteration. I will face my fear. I will permit it to pass over me and through me. And when it has gone past I will turn the inner eye to see its path. Where the fear has gone there will be nothing. Only I will remain.

      from Manual of Muad’Dib by the Princess Irulan

      You Know , that’s is about how to win this thing:

      Wait! Don’t! cries a thin trailing voice from within. Caution! Fear! it rails. Hold back!

      There are unlimited possibilities opening up for the seeker.
      You know that.

      Welcome here,

      kiss you

      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 4:54 PM

  3. Que texto fantástico!!!!
    Principalmente pela verdade contida nele…
    Tenho adorado o que a caixinha de surpresas tem me dado nesses ultimos tempos. Apesar de estar chegando os 45 mim do segundo tempo, podemos fazer quantas prorrogações nós quisermos… e dessa forma a caixinha de surpresas nunca vai fechar.
    Um brinde também ao improvável,ao inesperado,ao surpreendente ao desconhecido Novo.
    Estamos precisando.

    Wilson

    Comment by Wilson — 24/07/2010 @ 11:18 PM

  4. Amor não é amor até você senti-lo
    Andando no meio das ondas

    Ando bem parecida com o ouriçinho.
    Contando sempre as mesmas estrelas.
    Nem sei mais se são estrelas
    beijo
    Marianne

    Comment by Marianne — 24/07/2010 @ 11:29 PM

    • Marianne,

      eu acho que todo mundo tem estes momentos de tudo-igual-a-tudo.

      Acho tb que “fazem parte” – qdo são apenas fases. Não sou muito adepta de nenhuma forçassão [não tenho idéia como escreve isto]de barra , não.

      Mas … se começar a durar mto ou a doer , aí então é pq agente precisa olhar ao redor com os olhos um pouquinho mais abertos.

      bjs
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:05 PM

  5. Nossa que som, só podia ser ele!Que letra linda!É uma organização só dele? Eu não sei nada sobre isso.

    Fy, sublime esta historinha.Mexe com agente pra caramba.Lindo lindo,o Hedgehog, ele tem um pouco de cada um de nósez….////.
    E o ursinho… é minha mãe!!!!!!
    Amei/amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    beijos e beijos.
    Como voce acha estas coisas?
    Juju

    Comment by Juliana — 25/07/2010 @ 3:28 AM

    • Viu só ?

      bjs
      saudade
      Fy
      Kd o J.Pedro?

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:06 PM

  6. Esperar é o que sempre fazemos… quando não, procuramos até adiantar o esperado…como robôs ligados no automático.

    Fy, muito legal.
    O esperado, não é computado, somente executado… não lembramos de todos os passos que damos. Não lembramos de todos os beijos, nem de todos nossos dias.

    Não guardamos na memória os diasiguais, somente aquilo que não estava planejado, o inesperado… seja algo bom ou não, mas é isso que nos faz lembrar e… eventualmente, nos dá força para prosseguir, viver e chegar onde tanto queremos.

    Então, como não gostar do inesperado? Se ele nos insufla de vida? Nos faz pensar? Pesar e avaliar as medidas da nossa vida?

    Esperamos o Inesperado beijo de amor… a surpresa… a emoção do filme e tudo mais que estamos sempre esperando de inesperado .

    Olhe na sua memória e lembre… veja se você se lembra do repetido? Ou somente do que aconteceu de diferente?

    Eu poderia listar aqui, centenas ou até milhares de momentos inesperados que eu gostei de ter .

    Eu , preciso e estou sempre procurando fugir do esperado, do padrão, do hábito… apesar de ter vários, varoias manias, inclusive ,vamos dizer… rituais, como o comer, dormir, acordar, tomar banho etc.

    É certo que não gosto de coisas inesperadas ruins,coisas que ninguém gosta, porque à prinicipio são difíceis de viver e principalmente entender, e nem das chatas, como problemasque surgem no trabalho, quando tudo já estava resolvido e certo, nos servidores, contas não previstas, computadores que pifam e até, colaboradores com idéias fora do comum…

    Mas o inesperado faz parte do dia-a-dia… do meu, do seu, e eu estou sempre procurando coisas novas para ler, estudar, fazer. Novos clientes, novos projetos, novidades… não consigo me deixar ser levado pelo ordinário, pelo comum, pelo esperado…

    Claro que tem um lado mais complicado, viver longe de hábitos, gera muitos problemas… pois todos esperam que você seja uma pessoa comum… previsível com tudo, dentro de um comportamento padrão esperado…

    Nãoacho possível ser uma pessoa 100% fora do comum… não sou artista nem louco, infelizmente, mas, sempre se dá um jeito de procurar coisas novas… procurar outro caminho, outra opção, outras formas de viver, entender, e agir.

    Mas você acertou, a pressão é forte pra que nos tornemos comuns,e agente não percebe quanto ela é forte e ruim, e fica na ilusão de que vencer o medo exige mais dagente. É o contrário.

    Na área que trabalho, a criatividade é o que vale… novidade, novas idéias e tudo mais. Sem isso, não há sucesso, não há em nenhuma profissão, eu acho.
    Procurar coisas inusitadas… forçar o limite… obriga agente a trabalhar com o inesperado e com isso, estar mais preparado pra os inesperados ruins que tanto aparecem por ai.
    É um lado bem positivo, agente ganha jogo de cintura também.
    Abraços
    Alê

    Comment by Alexandre Golaiv — 25/07/2010 @ 3:51 AM

    • Oi Alê
      Aloha

      Procurar coisas inusitadas… forçar o limite… obriga agente a trabalhar com o inesperado e com isso, estar mais preparado pra os inesperados ruins que tanto aparecem por ai.

      Para os ruins e pra os bons tb. – Vc não acredita como tem gente que se assusta com o que é bom.

      Sente até culpa!

      bjs
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:08 PM

  7. Pra variar,lindo mesmo. Todo Fy,rsrsrsrsrs.
    Estou acabando de chegar de um passeio a pé , com meu neto. Andamos devagar, paramos para ver as florzinhas dos jardins e para ouvir um bem-te-vi que cantarolava. Até nos cachorros bravos prestamos atenção e, parece brincadeira mas os ditos parece que param de latir e ficam assustados com alguém que não se assusta com eles…

    Um monte de coisas importantes meu neto vai aprender por si só ou com a ajuda de outras pessoas. Eu, sei lá, mas estou procurando dar aos nossos momentos de convivência, um foco mais especial: o da educação da sua sensibilidade, para que aprenda a apreciar a beleza que existe no mundo:admirar as flores, as paisagens bonitas, as pequenas coisas que embelezam o dia-a-dia; para que eventualmente sinta o quão gostoso é a música, o barulho das coisas.Pra que aprenda a sentir prazer em ficar sem fazer nada de útil, só vivendo e sentido o quanto é bom viver, quando se está realmente vivendo e se tem consciência disso. Para que ele não chegue aos 50 anos sem saber tocar violão direito… Nem aos 80 lamentando aquelas coisas todas que Jorge Luis Borges, plagiando ou não, lamentou não ter feito — ou não ter feito tanto.
    A morte tão sem razão do filho da Cissa Guimarães, me abalou muito, e seu post, os tantos outros, são uma boa lembrança de quanto é importante viver.

    Quanto eu devo a voces!
    beijo e abraço a todos, ótimo final de semana
    Sofia

    Comment by Sofia — 25/07/2010 @ 4:12 AM

    • Ai , nem fale nisto! Tb fiquei mto triste. Mto.

      Viver é importante sim.

      E vc só nos deve sua presença tão bem-vinda .
      bj no coração
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:10 PM

  8. Desculpe mas esqueci de elogiar o vídeo, maravilhoso.
    beijo
    Sofia

    Comment by Sofia — 25/07/2010 @ 4:13 AM

  9. A experiência faz agente ver que a vida tem caminhos INESPERADOS.
    Quantas vezes no meio da multidão, no meio das enormes responsabilidades e expectativas que outros tem a nosso respeito, voltamos o olhar para a vida e percebemos que independente de que grau chegamos, sempre existe uma pequena criança dentro de nós. Somos sonhadores.
    Zélia

    Comment by Zelia — 25/07/2010 @ 4:29 AM

    • Zélia !
      q saudade.

      You may say I’m a dreamer, but I’m not the only one. I hope some day you’ll join us, and the world will live as one. …

      Who Knows ?
      bj
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:13 PM

  10. É a capacidade de nos surpreender e derrotar todo pessimismo com novas esperanças que faz cada segundo dessa existência valer a pena.

    Fy, parabéns pela excelente exposição😉

    Abraços

    Comment by Marques Patrocínio — 25/07/2010 @ 10:30 AM

    • Nossa !

      Qta Honra!

      Venha sempre, sou sua fã de carteirinha!

      Já vou lá roubar alguns dos seus últimos posts: sensacionais!

      Bjs
      Vem sempre,

      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:15 PM

  11. Fy, belo texto!

    vc ja viu o filme “Onde Vivem os MOnstros” ? — http://www.youtube.com/watch?v=XLkkrvK0bk0

    e essa musica hein… eddie vedder e cia. mandando muito bem… música-emoção, música-alma…
    a melhor do ultimo disco deles….

    bjs

    Comment by caio — 25/07/2010 @ 1:09 PM

    • Vi – adorei!

      Olha , outro dia nós 2 conversamos sobre o Anticristo. [ que eu detestei : achei um exagero tétrico e as analises: uma forçassão de semiótica alucinada. [ aiaiai – como escreve isto?] – Muita fantasia em cima de dois desasjustados, doentes.

      Mas eu lí uma crítica do Pablo , dizendo que : Onde nascem os monstros é um Anticristo Jr.

      Tem a ver, não acha ?

      bjs

      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:22 PM

  12. Gostei mais do urso.

    Não me culpe, é uma questão de glândulas. Sinceridade química.

    Comment by Thomas — 25/07/2010 @ 3:36 PM

    • Thomas, eu adorei seu último post.

      Eu sei tão bem o q é viver uma situação assim.

      Há um tempo atrás passei 1 mes presa dentro do mesmo pesadelo.

      Coisas da vida.

      Te culpar pq ?

      química é química.

      bj

      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:26 PM

  13. ahahahahahahahahahh!

    bom demais.

    Mais engraçado ainda é o herói que grita muito alto e se assusta com o próprio grito!

    ——————————-

    Mais uma, Caio:
    esta também é com alma:

    Abraço aê.

    TocaYo

    Comment by TocaYo — 26/07/2010 @ 10:16 AM

    • ahahahahah

      tb acho.
      bj
      Fy

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:27 PM

  14. Fy vou testar um lance , quando voce chegar apaga, só pra ver se dá certo.

    Comment by TocaYo — 26/07/2010 @ 10:19 AM

    • tá bem.

      [ ahahahahah ]

      Comment by Fy — 27/07/2010 @ 5:27 PM

  15. Abraço aê Tocayo!

    Comment by caio — 27/07/2010 @ 11:11 AM

  16. Japan

    Here are some links to web pages that we link to since we assume they are really worth visiting.

    Trackback by Japan — 29/06/2014 @ 8:10 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: