windmills by fy

06/10/2010

The Crown of the Sun and Mr. Sagan

Filed under: Uncategorized — Fy @ 6:53 AM

 

 

 

 

            The Crown of the Sun 

 

                                                        

 

 

 

Porque . . . , –  você sabe :

esse Mundo é mágico

e                  

o Universo . . .  

 

um deus brincalhão

e                

bailarino      

.       

 

 

 so . . .       Save    the    King !

 

 

Well,

Basta dar uma olhada no Windmills pra perceber que não sou uma pessoa religiosa ou inserida neste contexto [ lamentável ] e pra mim ,

espantosamente discursado pelo que se conhece como religiões tradicionais .

Quando o Windmills fala sobre Panteísmo , é porque de dentro de minha total , lúcida e simples  harmonia com minha  Humanidade ,

posso e consigo estar e ser o que simplesmente sou .

Claro que isto já me causou extensas e ao meu ver ,  ridículas discussões ,

Yawp   !    ; . . . I’m not a mouse  e este foi . . .  , ah se foi ! ,  um dos filmes da minha vida . …  http://www.youtube.com/watch?v=Nkhk3x-2Eu4

 

 

Por uma série de contigências , absolutamente causais, sou e vivo em um planeta lindo ,

entre tantos e incontáveis  outros que soltos por aí brincam e  dançam nesta festa colorida e majestosa

que nós , personagens e, claro :  eternos como tudo o que é , chamamos   de   Universo .

 

 

Ah , sou panteísta sim quando não creio em deuses de papel , em palavras ou sons criados pela politicagem desumana ,

cuja única finalidade é desapropriar o homem da própria Vida , um nada mais que comunismo emocional ,

ditadura existencial  amplamente manuseada pelos espertos Goebbelianos  marqueteiros . . .  em seus diversos uniformes e idiomas  .

 

 

Sou panteísta com o orgulho máximo de não . . . crer em homens que ressucitam entre anjos voadores

que os carregam de corpo e alma para um tal de céu que não o nosso  ou nos que , aiaiai . . .  ainda vivos para   “ lá ”   se dirigem à cavalo .

Sou panteísta com o orgulho máximo de não admitir que se mate por estas esquizofrenias .

 

 

Também o sou , com o mesmo orgulho , por acreditar que alma nada mais é que um sorriso de cristal explodindo luzes ,  

no magnífico horizonte dos lábios de uma criança .

 

 

E continuo sendo  . . . quando amanhece ,

e não posso crer que tudo é nada

ou que o  Tudo e a Descoberta  estão comprimidos  em meu cérebro  como um legado maldito e  além dos meus 27 .

 

 

Sou panteísta porque procuro soluções ao invés de fingir que não tenho cérebro ,

e nenhuma ” parede ” conseguiu me convencer de um não mundo- onde um não-ser  não diz :  –  it’s  so cool baby !

 

 

Pagã com certeza , quando prefiro as cores do rosto de quem fala com as estrelas

ao invés da palidez neurótica [ e da voz esquisita ]  de quem fala com os mortos ,

E  porque só posso rir de deuses satânicos que brincam de encarnar e desencarnar seus bonequinhos desmemoriados

para que seus suplícios os desbotem até que uma tal  transparência sádica os satisfaça .

 

   

E porque apenas creio na VIDA , na minha , na sua , e a de tudo o que existe .  É ela o deus que respeito .

 

 

Sou panteísta , porque sê-lo não me  ” desobriga ” ,  não me “conforma”

e não me isenta da responsabilidade pela minha , pela sua e por todas as Vidas .

 

 

 

Welcome to the planet

Welcome to existence

Everyone’s here

Everyone’s here

Everybody’s watching you now

Everybody waits for you now

What happens next

What happens next

 

 

 

 

Ah . . .   ttambém eu sei que respeito um deus esquecido . Pagão : apócrifo : deus vagabundo.

 

E irônicamente . . . 

                                 o verdadeiro deus que temos em comum :

 

 a Vida : – esta linda e infinita música do Universo .

Nietzsche disse que só poderia crer em um deus que dançasse .

Capra escreveu sobre a dança do universo ,

e lá . . .  em um tempo bem longe daqueles que acreditam em tempo  , alguém falou sobre a música das esferas .

 

 

Hoje , neste tempo onde as  indiscutivelmente óbvias conseqüências do distanciamento entre o Homem

e sua singular, óbvia e magnífica Humanidade nos oferecem – aqui e alí –   cínicamente terríveis alternativas ,

irônicamente , e num acesso explosivo de Realidade comemora-se  os  30 ANOS  de COSMOS  by Carl Sagan .

Viagem explosiva !  –  sim , imensa , real , Humana e mais que qualquer outra visão : VERDADEIRA .

Como não nasci com neurônios suscetíveis à  desimaginações doentias , este é, um dos homens que mais admiro :

 

 

 

 

 

 

Em meio à viagem pelas estrelas , e entre os milhões de planetas como a Terra que podem existir ,

Sagan também se preocupou muito em abordar as questões muito humanas que enfrentávamos em nosso único e pálido ponto azul .

 

No início da década de 1980, a Guerra Fria começava a se reaquecer enquanto EUA e União Soviética acumulavam dezenas de milhares de ogivas nucleares ,

um número grande que o cientista espacial se dedicou obstinadamente a diminuir .

Poucos anos depois de Cosmos , Carl Sagan seria um dos descobridores do Inverno Nuclear , destacando ainda mais o perigo de extinção que enfrentávamos como espécie .

 

Igualmente superando suas mais otimistas expectativas , alguma lucidez tomou conta de líderes de ambos os lados ,

que passaram a diminuir seu arsenal , até que em 1989 a União Soviética implodiu sem o disparo de nenhuma bomba nuclear .

 

Se superamos a maior urgência deste desafio , por outro lado ,

perigos sobre os quais Sagan também alertou e que há trinta anos pareciam menores hoje se tornam prioridade ,

como as mudanças climáticas e todo o impacto que o nosso próprio sucesso descomunal em habitar todos os continentes

e contar com um número cada vez maior de confortos

exerce sobre o pálido ponto que pode em breve tomar uma cor diferente e menos hospitaleira . . . que o azul .

 

Vivemos em um fabuloso amanhã , com novos conhecimentos e novos desafios de uma geração

somando-se à enorme jornada de milhares de ancestrais explorada em Cosmos .

 

Lamentavelmente , vivemos também sem a companhia de Sagan , que nos deixou cedo  . . .

apenas 16 anos depois de comover um mundo com a beleza e mesmo a espiritualidade que pode ser encontrada na busca pelo conhecimento através da ciência .

 

 

 

 

 

 

[  meu panteísmo ou paganismo ,  ou seiláque ,  

me permite admirar um Homem grandioso sem chamá-lo de “profeta ” e sem ” precisar ”  e ” precisar ”  que ele

tenha morrido e não pare de morrer . . . e morrer . . .  numa morreção móbida e sem fim ,  na ” cruz ”  . . .  para salvar o mundo .

E olha aqui , my friend , posso te adiantar que   uma explosão atômica é bem mais real  

que a oportuna ,  oportunista e manuseavel ira de algum deus . ]

 

 

 

The Dancing Auroras of Saturn

 

 

 

 

 

SAGAN E A FÉ EM NOSSA ÉPOCA

 

 

 De fato , a época mais excitante , satisfatória e estimulante para se estar vivo

é justamente aquela em que se passa da ignorância ao conhecimento desses assuntos fundamentais ;

a época em que se começa na imaginação e se termina no entendimento .

Em todos os 4 bilhões de anos da história da vida em nosso planeta , e nos 4 milhões de anos de história da família humana ,

só a uma geração cabe o privilégio de viver este momento único de transição:

essa geração é a nossa .

                           Mr. Sagan

 

 

 

Biografia de Carl Sagan : 

http://zemartez.blogspot.com/2010/02/carl-sagan.html

 

 

 

 

 

Claro que sou mística !

Acredito sim , em nuvens e  unicórnios .

e depois eu conto mais .

Fy

 

 

 

 

 

 

 

Fotos :

The Crown of the Sun
Credit & Copyright: Alain Maury, Jean-Luc Dauvergne

The Dancing Auroras of Saturn
Credit: VIMS Team, JPL, ESA, NASA

Texto :

Fy

sobre Sagan :

http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/3729/30-anos-de-cosmos-uma-viagem-humana

 

MúSica :

Dare You To Move

Switchfoot

 

Tradução:

 

 

Bem-vindo ao planeta

 

Bem-vindo à existência

Todo mundo está aqui

Todo mundo está aqui

Todo mundo está te olhando agora

Todo mundo está te esperando agora

O que acontece depois?

O que acontece depois?

 

 

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se levantar do chão

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Como se o ‘hoje’ nunca tivesse acontecido

O ‘hoje’ nunca aconteceu antes

 

 

Bem-vindo ao ‘efeito colateral’

Bem-vindo à resistência

A tensão está aqui

A tensão está aqui

Entre quem você é e quem poderia ser

Entre como isso é e como deveria ser

 

 

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se levantar do chão

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Como se o ‘hoje’ nunca tivesse acontecido

O ‘hoje’ nunca aconteceu

 

 

Talvez a redenção tenha histórias pra contar

Talvez o perdão está onde você caiu

Pra onde você pode escapar de você mesmo?

Pra onde você vai?

Pra onde você vai?

Salvação está aqui

 

 

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se levantar do chão

Eu te desafio a se mexer

Eu te desafio a se mexer

Como se o ‘hoje’ nunca tivesse acontecido

O ‘hoje’ nunca aconteceu

O ‘hoje’ nunca aconteceu

O ‘hoje’ nunca aconteceu antes

                               

15 Comments »

  1. Sinceramente não sei quantas vezes assisti Cosmos.
    Lembro-me quando eu era pequeno. Isso passava na TV nos anos 80.
    Tenho em DVD. Li vários livros do Carl Sagan. O cara é um mestre e grande referência para mim.
    Rodrigo

    Comment by Rodrigo — 06/10/2010 @ 10:41 AM

    • Eu já publiquei coisas do Sagan antes.
      Qualquer coisa que vc queira publicar: sirva-se do espaço.
      ahahah: ele é mesmo enorme!

      bjs
      Fy

      Comment by Fy — 06/10/2010 @ 1:35 PM

  2. Somos pagãs.

    A religião mantém as pessoas na infância eterna. Sempre se entregando a alguém para resolver seus problemas pessoais. A falta de consciência em suas faculdades mentais e o complexo de inferioridade faz com que muitos parem de pensar logicamente e se entreguem a todo tipo de pensamento, por mais absurdo que seja.

    As pessoas raramente analisam as tradições de seu povo. Simplesmente aceitam tudo. Será que isso é bom para a raça como um todo? Será que não precisamos de mais rebeldes ao invés de mais conformistas? Todo avanço foi uma rebeldia. Uma rebeldia contra os padrões vigentes. Rebeldia não significa ser do contra, significa ser verdadeiro consigo próprio. Fazer as coisas em que se acredita, e não fazê-las simplesmente por que todos fazem. Rebeldia também não é ir contra tudo só para ser diferente. Rebeldia é fidelidade à nossa natureza intima. Não é ser do contra ou a favor. É ser integro com o que se acredita.

    Tres urras para Carl Sagan.

    BEIJOS
    Marianne

    Comment by Marianne — 06/10/2010 @ 10:50 AM

    • Saudades Marianne.

      Somos pagãs.

      e eu adoro elfos também.

      bjs
      Fy

      Comment by Fy — 06/10/2010 @ 1:36 PM

    • É isso aí Marianne! Assino embaixo!

      Abraços

      Miriam

      Comment by Miriam Waltrick — 06/10/2010 @ 6:16 PM

  3. Fy, eu me lembrei de um lance que lí outro dia, sobre aborto.
    Voce leu Os Dragões do Éden do Carl Sagan? – Especulações sobre a evolução da Inteligência Humana.
    Ele trata do assunto com uma lucidez enorme, vale a pena.
    Se voce quizer te mando um resumo do capítulo, vale um post.

    A palhaçada do PT em torno do assunto chega às raias do ridículo.
    bem me quer, mal me quer.
    Ah como eu queria ver a cara de espanto deste canalha.

    beijo
    João Pedro

    Comment by João Pedro — 06/10/2010 @ 11:17 AM

    • claro que quero.

      bjs
      [ vou cobrar ]
      Fy

      Comment by Fy — 06/10/2010 @ 1:37 PM

  4. Ah , sou panteísta sim quando não creio em deuses de papel , em palavras ou sons criados pela politicagem desumana ,

    cuja única finalidade é desapropriar o homem da própria Vida , um nada mais que comunismo emocional ,

    ditadura existencial amplamente manuseada pelos espertos Goebbelianos marqueteiros . . . em seus diversos uniformes e idiomas .

    De pleníssimo acordo! Quando os chefões,os líderes perceberam que o poder que os “mediadores entre o natural e o sobrenatural” tinham sobre o povo podia lhes ser útil,adotaramas mesmas estratégias. Goebells deixa isto mais que claro. Não há a menor diferença.
    Os líderes tinham o poder da força. Podiam obrigar o povo a fazer o que quisessem.

    Que ditador deseja um cidadão rebelde.
    Quanto mais mansos, melhores. O descaramento é tão furioso que o termo Rebanho, é divinificado. Isto porque as ovelhas são consideradas animais estúpidos, sem vivacidade. E o Gesuis que construiram é um idiota que vive oferecendo a outra face.
    Vabene, como um cara que foi contra todo um sistema, podia oferecer a outra cara? Que outra ? É preciso ser muito íntegro pra encarar uma situação desta. [ isto foi pra não dizer muito macho, ahahahahah]

    Claro que é muito mais fácil para eles, cidadãos idiotizados, que aceitem obedecer de livre e espontânea vontade, e se possível ainda ficar felizes em fazer a vontade do chefão cagados de medo do além. Isto é religião.

    Já que hoje o papo é cientista, mais uma frase inteligente :

    O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado.
    Albert Einstein

    abraço aê, gente boa
    Gabriel

    Pra Míriam, respondendo no post errado :

    Sabe Míriam, o Wind da Fy é um pouquinho de todos nós.
    Acho que foi uma idéia muito legal, e não sei, mas pelo menos até agora eu acho que todo mundo que se “achegou”, que foi chegando, se sente bem e à vontade.
    beijo pra você.
    Gab

    Comment by Gabriel — 06/10/2010 @ 12:14 PM

    • Pois é Gab.

      Olha duas que eu gosto muito :

      Certa vez eu assisti à conferência de um maravilhoso, velho filósofo zen, Dr. D. T. Suzuki. Ele parou em pé, com as mãos lentamente roçando as faces, e disse: “Deus contra homem. Homem contra Deus. Homem contra natureza. Natureza contra homem. Natureza contra Deus. Deus contra natureza – que religião estranha”.
      Campbell

      “Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível”.
      Albert Einstein

      bjs
      Fy

      Comment by Fy — 06/10/2010 @ 1:44 PM

    • Olha, quanto à isso não tenho dúvidas Gabriel. Disse que encontrei o blog por acaso na internet. Mas, para mim, o “acaso” não existe. Sei que Freud não explica, mas Jung, com suas teorias do inconsciente coletivo e cia limitada, chega bem perto… hehe O que realmente me impressiona é o fato de TODO o pessoal daqui PENSAR MESMO muito parecido. Acabei de ler este último texto postado e, caramba, muito lindo! Apesar de não ler nada do Carl Sagan há muito tempo, ele me “acompanhou” durante toda a década de 80.

      Minha tolerância com partidos políticos é mínima (se é que ainda tenho alguma! hehe) e posso dizer o mesmo de religiões. Também acredito em deuses que dançam… acredito em gente, acredito em olhares e posturas, acredito em atitudes, em amizades, em companheirismo, em sacudir a poeira e dar a volta por cima.

      No que respeita à religiões, jamais tolerei “engolir” sem antes “mastigar” bem. Acabei me embrenhando numa busca interminável por respostas. E, aliás, foi isso que me levou a Carl Sagan e, claro, muitos outros autores e caminhos também. Já fui ao céu e já desci ao inferno em busca de respostas. E, no fim das contas, descobri que as respostas eram bastante simples e estiveram bem debaixo do meu nariz o tempo todo. Hoje, ao meu ver, ter uma religião equivale a ter muletas sem ser aleijado… é, simplesmente, inconcebível. Se posso andar com minhas próprias pernas, por que cargas d`água vou usar muletas pra me locomover?

      Tem uma música do Depeche Mode – Enjoy the Silence – que diz assim:

      all I ever wanted
      all I ever needed
      Is here in my arms

      Words are very
      Unnecessary
      They can only do harm.

      Resumindo, tudo o que precisamos está aqui mesmo, dentro da gente. E observar o funcionamento do universo (macrocosmo) nos faz também compreender o que se passa com a gente, isto é, com o microcosmo. Tem uma máxima da filosofia da alquimia que diz assim: “O que está em cima é o mesmo que está embaixo; e o que está em baixo é o mesmo que está em cima”. Fiquei muito tempo matutando sobre isso até que perdi a paciência e desisti. Muitos anos depois, perguntei a alguém com quem estava conversando, o que achava que essa frase queria dizer. A primeira pergunta que ele (que, aliás, era Físico) me fez foi: “sabes como funciona o sistema solar?” Bom, nem precisa dizer que um ponto de interrogação colou na minha testa, me senti uma pateta, mas respondi que, sim, sabia. Aí ele me pediu pra explicar. E, mesmo me sentindo como se fosse uma aluna do primário que estivesse sendo testada pelo professor, respondi: “Bom, o nosso sistema solar é constituído de um sol com vários planetas orbitando em torno dele”. Aí, ele me pergunta de volta: “sabes como funciona um átomo?” . “Acho que sim” (tive que relembrar minhas aulas de biologia do segundo grau hehe). “O átomo é constituído de um núcleo com vários elétrons girando em torno dele”…

      Bom pessoal, juro que foi um choque porque, com essa analogia, um mundo inteiro de idéias enlatadas começaram a se desintegrar na minha cabeça (o que está em cima é o mesmo que está embaixo…). Agora, tirem suas próprias conclusões e me contem depois hehe

      Até a próxima! Beijocas
      Miriam

      Comment by Miriam Waltrick — 06/10/2010 @ 6:10 PM

  5. Puxa! meus parabéns pelo manifesto. Panteísta, pagão, ou seja lá o que for, é verdadeiro, e mais que tudo, é vivo.
    Olha eu acho que Fernando Pessoa não vai se intimidar entre Sagan, celtas, Withman e por aí vai.

    Um trecho de Álvaro de Campos em Saudação a Walt Withman.

    Pula, salta, toma o freio nos dentes,
    Pégaso-ferro-em-brasa das minhas ânsias inquietas,
    Paradeiro indeciso do meu destino a motores!

    He calls Walt:
    Porta pra tudo!
    Ponte pra tudo!
    Estrada pra tudo!
    Tua alma omnívora,
    Tua alma ave, peixe, fera, homem, mulher,
    Tua alma os dois onde estão dois,
    Tua alma o um que são dois quando dois são um,
    Tua alma seta, raio, espaço,
    Amplexo, nexo, sexo, Texas, Carolina, New York,
    Brooklyn Ferry à tarde,
    Brooklyn Ferry das idas e dos regressos,

    Libertad! Democracy! Século vinte ao longe!

    PUM! pum! pum! pum! pum!

    PUM!
    Tu, o que eras, tu o que vias, tu o que ouvias,
    O sujeito e o objeto, o ativo e o passivo,
    Aqui e ali, em toda a parte tu,
    Círculo fechando todas as possibilidades de sentir,
    Marco miliário de todas as coisas que podem ser,
    Deus Termo de todos os objetos que se imaginem e és tu!

    Tu Hora,
    Tu Minuto,
    Tu Segundo!
    Tu intercalado, liberto, desfraldado, ido,
    Intercalamento, libertação, ida, desfraldamento,
    Tu intercalador, libertador, desfraldador, remetente,
    Carimbo em todas as cartas,
    Nome em todos os endereços,
    Mercadoria entregue, devolvida, seguindo…
    Comboio de sensações a alma-quilômetros à hora,
    À hora, ao minuto, ao segundo, PUM!

    Agora que estou quase na morte e vejo tudo já claro,
    Grande Libertador, volto submisso a ti.
    Sem dúvida teve um fim a minha personalidade.
    Sem dúvida porque se exprimiu, quis dizer qualquer coisa
    Mas hoje, olhando para trás, só uma ânsia me fica —
    Não ter tido a tua calma superior a ti-próprio,
    A tua libertação constelada de Noite Infinita.

    Não tive talvez missão alguma na terra.
    Heia que eu vou chamar
    Ao privilégio ruidoso e ensurdecedor de saudar-te
    Todo o formilhamento humano do Universo,
    Todos os modos de todas as emoções
    Todos os feitios de todos os pensamentos,
    Todas as rodas, todos os volantes, todos os êmbolos da alma.

    Heia que eu grito
    E num cortejo de Mim até ti estardalhaçam
    Com uma algaravia metafisica e real,
    Com um chinfrim de coisas passado por dentro sem nexo.

    Ave, salve, viva, ó grande bastardo de Apolo,
    Amante impotente e fogoso das nove musas e das graças,
    Funicular do Olimpo até nós e de nós ao Olimpo.

    beijo e abraço a todos,
    Renato

    Comment by Renato — 06/10/2010 @ 1:03 PM

  6. Pronto, cheguei, já volto .
    bjs
    Fy

    Comment by Fy — 06/10/2010 @ 1:08 PM

  7. Bom dia Windmills, Fy

    Querida voce descreveu tão bem o Deus em que acredito.

    Com certeza, ele está em seu coração.
    Por isto, o Windmills me transformou tanto!
    Bom Dia pra todos voces.

    Sofia M.

    Fora PT!

    Comment by Sofia — 06/10/2010 @ 11:22 PM

  8. Fy, bacana o post…

    Quem observa o mundo
    numa lâmina
    tal qual se inspeciona uma célula
    perde a magnitude da existência

    Bj!

    Comment by caio — 08/10/2010 @ 2:20 PM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: