windmills by fy

30/10/2013

Congratulations, Luisa Mell

Filed under: Uncategorized — Fy @ 11:15 AM

À Luisa e a todos os ativistas que participaram da operação-salvamento dos beagles .

 

 

 

 

Aquela mesma que alguns, alheios à qualquer restício de dignidade, chamaram de Invasão.

 

 

 

 

A estes, pergunto:

–  que lei defenderia alguma entidade que invade , tortura e dispõe da Vida sem o menor respeito ou reverência ?

Sim : reverência e respeito à Vida.

 

 

 

 

Quem defende veementemente a proibição dos testes em animais está , na verdade ,

pedindo que as pessoas parem e questionem :   o homem é mesmo superior a todas as outras espécies ?

E ,  se for , isso lhe dá o direito de fazer o que quiser com elas em seu benefício ?

 

 

 

Parece que pensar assim vai contra um dos sentimentos que a racionalidade

– tão exaltada por quem acha que homens podem explorar os animais a seu favor –

confere às pessoas, que é a Compaixão. E o Respeito ,  não esqueçamos .

 

 

 

 

Um outro ser precisa ser  ” igual ”    a nós  para que o respeitemos ?

Se for assim , a capacidade humana de amor e compaixão [ e respeito ] é ,  no mínimo ,  bastante limitada

e não se dá conta de que explorar de forma desmedida o outro não é apenas falta de amor ,  mas é Crueldade .

 

 

 

 

É contra ela que os protetores protestam.

Ninguém quer humanizar animais .

Ninguém quer substituir as crianças por eles .

Ninguém quer que eles dominem o mundo e que as pessoas morram porque temos de torná-los invioláveis .

O desejo é de Respeito ,  Limite, de entender que um bicho sofrendo dentro de um laboratório

é tão grave que merece agilidade e prioridade da ciência para arrumar outras soluções .

 

 

 

 

Ver a sociedade acomodada por achar que um animal serve para isso mesmo

é a grande dor dos defensores .

A humanidade já pensou assim ,  não precisa pensar mais .

A racionalidade nos dá esse poder de  parar , refletir e mudar .

Não se trata de analisar a importância dos seres , mas de acabar com a dor do outro , seja ele semelhante ou não .

 

 

 

 

Para tanto , é preciso SIM,  que haja pressão .

 

 

 

Os europeus já entenderam isso .  No começo do ano , a União Europeia proibiu todo tipo de pesquisa com animais

na indústria de cosméticos e agora há mobilização para mudar também a realidade dos testes de medicamentos .

 

 

 

Para isso ,  seja lá ou aqui ,  é necessário levantar o debate que muitas vezes

só se faz com enfrentamentos de ideias e conquista da opinião pública ,

sejam legalmente legítimas ou não .

 

 

 

Não se trata de apoiar a violência .   Mas . . .    seguir o protocolo nem sempre dá resultados .

Ah …  a sociedade sabe disso .      E… reflitamos…       – de que protocolo estamos falando    ? ? ? ? ?

 

 

 

 

 

Há dias tenho vontade fazer este post ,  e hoje ,  recebí um email do SDM onde o autor ,  Claudio ,  melhor do que ninguem ,

fala sobre a atitude incrível destas pessoas ,  que não só salvaram os beagles ,   mas que continuam lutando por suas convicções .

 

 

  

À estas pessoas dedico  o texto de Claudio Henrique Borges Viana ,  o nosso mais sincero Respeito ,   e a nossa disposição em cooperar .

Windmills.

 

 

– por   Claudio Henrique Borges Viana  :

 

 

 

 

 

 

– Amigos ,

 

 

 

 

O dia 18/10/13 pode entrar para a História .

 

 

 

 

Nesse dia inspirado ,  algumas pessoas invadiram o Instituto Royal em  São Roque/SP  

e resgataram animais que ali estavam para servir de cobaia a pesquisas .

 

 

 

 

Se o ato foi correto segundo a legislação atual ,  isso não tem relevância .  Isso mesmo ,  meu caro leitor .

 

 

 

 Use sua memória , traga do fundo do baú suas aulas de História com dona Maricotinha e acompanhe meu raciocínio .

Toda mudança social costuma ocorrer rompendo regras injustas que acabam sendo revistas  .

 

 

 

 

 

Os animais são propriedade do instituto e foram furtados  

–  na mesma proporção que afro-descendentes já foram escravos ,  mulheres já foram consideradas semi-capazes ,  

o rei já foi dono do país inteiro e até deus e faraó eram a mesma coisa .   

Graças a Deus ( o Verdadeiro e Único  –  não aquele engodo egípcio ) almas progressistas passaram por aqui e inspiraram mudança .

 

 

 

 

E eu disse propositadamente :   regras injustas .   

Que o evento cresça e pressione nossos dedicados e fofos representantes no Congresso a normatizar adequadamente o assunto .

 

 

 

 

Por isso o dia 18 de outubro pode entrar para a História .

Algo extremamente positivo surgiu dele  –  nos fez encarar o assunto de frente .

 

 

 

 

Até onde se deve usar animais para pesquisa ?   Nunca ?   Sempre ?   

Apenas proibir se for para cosméticos  ( já que fúteis  )  ?  Seja qual for , trazer o assunto ao debate público foi glorioso .

 

 

 

 

Por outro lado , a guerra de informação e desinformação cresceu  –  uns falam que era pra pesquisa cosmética ,  

outros que era pra remédios .

 

 

 

 

Remédios ou não , a pesquisa científica está totalmente dependente dos grandes laboratórios .

 Isso deixa a humanidade refém de grupos que visam exclusivamente o lucro .  

Por isso a indústria de gadgets avança a passos largos

enquanto nossos antibióticos estão estagnados a ponto de preocupar .

 

 

 

 

Anualmente alguém pode trocar de celular .   Assim vale a pena investir pra trazer novidades   (ou fazer de conta que tem alguma novidade , né dona Apple ? !  ) .   

Por isso todo ano tem showzinhos pra lá e pra cá e novos aparelhos   ( ainda que alguns só novos no nome )  .

 

 

 

 

Mas se você pega infecção , toma um tempo limitado de remédio .   Isso não dá dinheiro .

 

 

 

 

A indústria farmacêutica prefere investir em remédios de uso contínuo ,   pois esses dão lucro e satisfazem os acionistas .   

E essa mesma indústria jamais vai se preocupar em aumentar custos de produção apenas para atender parâmetros éticos .

 

 

 

 

Se não houver uma grande pressão do público ,   continuarão a usar animais em pesquisas .

 

 

 

 

Apenas um grande e longo movimento de conscientização e cobrança fez a indústria de alimentos a tentar melhorar seus produtos  

–  ou será que incluíram vitaminas nas bolachas porque estão preocupadas com a desnutrição – ?   

 

 

 

Que nada !   

Porque o mercado consumidor busca alternativas mais saudáveis ,   

e eles querem continuar vendendo , então vão se adaptando .   

Muito mal e demoradamente , mas vão .   

Por isso a importância de boicotar empresas e produtos que testam em animais .   

Quando for obrigado ,  o ser humano ,  criativo e cheio de recursos ,   vai dar um jeito   (  que parece que já existe ,   não ?  ) .

 

 

 

 

Mas por qual motivo estou falando/escrevendo tudo isso ?   Quero mudar a opinião de alguém ?

Já passei dessa fase romantizada da vida .   Quero mudar opinião de ninguém .   

Aliás ,   nem há qualquer opinião que seja formada por argumentos .   

O caminho é o oposto .

 

 

 

Conforme nossa vibração/sintonia ou seja lá o nome que se quiser dar – a partir de nossa experiência ,  

nossas emoções e de onde nossa alma se encontra  –  é que teremos esse ou aquele posicionamento  –  

e a lógica intelectual virá num segundo momento para justificar e sustentar aquilo que achamos .

 

 

 

 

O humano não é Vulcano   ( se você não é nerd, jogue no Google – depois… Por favor continue comigo até o fim )  .   

Não nos guiamos pela lógica .   Isso significa que nenhum debate muda qualquer opinião .   

Mas o debate deve existir ,   por fazer parte da exposição a ideias diferentes ,   por ajudar a amadurecer almas e por permitir reflexões .   

Mas se houver uma mudança de posicionamento ,   não será imediatamente por argumentos lógicos .  

 

 

 

Se alguém muda de opinião , é porque a alma já estava próxima de fazer tal alteração

 –  talvez o debate ou a nova opinião de outra pessoa tenha sido apenas do catalisador da mudança que já se fomentava internamente .

 

Se Reinaldos Azevedos e a revistas Vejas acham lindo o sofrimento da vida ,   

por considerar que possa ser possível dividir categorias de superiores   ( humanos )   e inferiores   ( os não-humanos ) ,   

nada que eu ou qualquer pessoa possa dizer que os fará entender o quanto são imbecis .

 Apenas a própria vida ,  em suas inúmeras e inusitadas experiências poderá mostrar isso a eles .   

Eles poderão um dia evoluir .  Ou não  , já que a evolução não é automática e obrigatória para todos .   

Eles podem escolher estagnar .   Podem escolher regredir .   Quem sabe ?

 

 

 

 

Apenas o que eu sei é que mesmo que a ciência tenha evoluído às custas do sofrimento , já passou da hora de mudar .

Não sou a favor de ignorar todos os avanços até hoje conseguidos .

Agradeço pela existência da penicilina e do analgésico .  

 

 

 

Mas daqui pra frente está na hora de progredir respeitando a Vida .  

Já passou da hora .   Demorou demais .

   

Se não houver uma pressão e uma cobrança , continuarão na comodidade do paradigma atual .  

 

 

 

Vamos mudar .  

 

 

 

 Vamos evoluir .   

 

 

 

Mas a evolução é um esforço , é uma luta .   

Por isso ,  que quebrem mesmo todos os Institutos Royal do planeta .   

 

 

 

Libertem os Beagles .   Libertem os macacos .   Libertem os camundongos .  

 

 

 

 Libertem todos os oprimidos .

 

 

 

 

E pau no cu dos que defendem a continuidade do status quo .

 

🙂

 

 

 

 

Sim, estou azedo !

 

 

 

Hahahahahaha

 

Abraços ,

 

C.

Fy

22 Comments »

  1. Feliz e honrado por vc ter usado meu texto em seu blog. Obrigado.
    Aliás, gostei do blog. Já favoritei.
    Abraços,

    Comment by Cláudio — 30/10/2013 @ 2:39 PM

    • Olá Claudio, seja bem vindo! Que não seja o único texto, a única mensagem, mas sim o primeiro! O prazer será todo nosso.

      A importância da Comunicação, tão bem lembrada pela Adriana, alguns comentários abaixo, e tão explicada no post anterior é justamente esta.

      Ela é o nosso instrumento de exploração do mundo e também é, ao mesmo tempo, um precioso e importante instrumento com o qual o mundo nos explora.
      É através deste jogo que formamos, gradualmente as opiniões, conceitos e juízos que nortearão nossa vida, sem os quais seria impossível a convivência. A palavra Imantar, usada pela autora do Crossing wandering lines – ganha aqui um poderoso sentido. O fato de voce, Claudio, expor suas emoções de uma forma tão simples quanto eloquente, imanta as emoções do leitor não só em relação aos Beagles; mas funciona como um chamemento àquilo que de humano existe em cada um de nós, os sentimentos.

      E nesta vida meio que automatizada , há necessidade de muito mais, é preciso mobilizar nossos recursos internos e externos para facilitar a arte do diálogo, que não é um simples despejar de palavras, é ir ao encontro, questionar, para poder responder, dando chances para a troca democrática de idéias e debates, gerando um clima gostoso de confiança e bem estar, utilizando a empatia na busca do processo de sinergia, só através desta busca simultânea, conseguiremos construir verdadeiras relações, com mais propriedade, causando impacto nos vários grupos sociais.

      A eloqüência, o estar a vontade, a beleza da expressão artística, em que termos for, resiste ao tempo, brilha e liberta e é sempre contemporânea, é a própria Liberdade e os Pensamentos em ação, são os sonhos e pensamentos materializados pela arte de se expressar.

      Não posso deixar de citar o exemplo da Luisa Mell. Bacana demais esta menina que nos fez notar, sentir, participar. Esta é a verdadeira mensagem. Notar – Sentir – Participar.
      Abraço amigo, e mais uma vez, seja bem vindo .

      Tio Guz

      Comment by Gustavo — 31/10/2013 @ 2:39 AM

    • Oi Claudio!

      O gustavo já falou por mim. Seja bem-vindo.

      Adorei teu texto. Alem do que, ele tem tantos ítens relevantes, cada um deles merecia um post :

      – A indústria farmacêutica prefere investir em remédios de uso contínuo , pois esses dão lucro e satisfazem os acionistas . E essa mesma indústria jamais vai se preocupar em aumentar custos de produção apenas para atender parâmetros éticos .

      – a evolução não é automática e obrigatória para todos .

      – Mas daqui pra frente está na hora de progredir respeitando a Vida .
      Já passou da hora . Demorou demais .

      ————————————————————————-

      E, como o Guz falou : o despertar de nossas emoções não se restringe apenas aos Beagles. – Nosssssa como esta observação do Gustavo é importante ! É preciso que nos emocionemos, que olhemos para os lados, que nos envolvamos com a Realidade. Só assim poderemos contribuir. Fazer.

      beijo grande : e esteja à vontade . Escreva : eu publico . hahahaha

      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:26 AM

  2. Boa Noite Windmills, Fy

    Milhões de Parabéns, à voce, à Luísa, a cada um que tomou a iniciatica de retirar os cachorros, e sobretudo ao fato de nos revelar este fato tão terrível. Confesso que foi a primeira vez em que pensei nisto, ou que me conscientizei, e eu adoro animais.
    Parabéns tambem ao Claudio, que eu não conhecia, mas se faz parte do time,percebo que lerei textos excelentes como sempre.
    Um beijo a todos
    Sofia Mastrada

    Comment by Sofia Mastrada — 30/10/2013 @ 9:22 PM

    • Oi querida Sofia,

      Parabéns tb a voce, [ só falta mandar um texto também ]. Mas concordo, a coragem e determinação desta menina, Luisa Mell é uma inspiração.

      bj

      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:28 AM

  3. O ativismo que resgata a NOSSA DIGNIDADE – Pela vida, contra a crueldade !

    Impressionante o que a Internet faz por nós. Jamais o brasileiro “acordaria” se não fôsse a conscientização gerada por esta troca de informação. É impossível ler este post e não se sentir tocado. São tantas as causas em que deveríamos interferir! Que os beagles sejam um símbolo!

    Comment by Adriana — 30/10/2013 @ 10:16 PM

    • Hi Adriana!

      Pois é …. nossa Dignidade !

      E que contando com ela, façamos o mesmo em relação a todos os oprimidos.

      bj
      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:30 AM

  4. Oi gente,

    Adorei este Claudio ! É claro que os beagles, os ratinhos, macacos, enfim, todos os animais deveriam ter sido resgatados daquele inferno. Horrível, desumano, Olha, se isto pode ser chamado de “manifestação” foi a que eu mais gostei, porque foi eficiente em todos os sentidos.
    té já, moçada

    Karina

    Comment by Karina — 30/10/2013 @ 10:26 PM

    • Oi Ka, tb adorei este Claudio ! hahahah
      bj
      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:30 AM

  5. O que os cientistas precisam entender é que a luta dos protetores é pelos animais que são mutilados ou abusados nas mesas dos laboratórios, pois eles são seres inteligentes e sensíveis. Como todo ser vivo, tem o ímpeto de viver, mas a eles não está sendo dada a chance de escolherem o próprio destino.

    Em rápida busca pela internet é possível ver que o uso de animais em pesquisas tem prejudicado muito a ciência. Segundo alguns especialistas no assunto a introdução da transfusão de sangue na medicina foi atrasada em 200 anos por causa de seus maus resultados em experiências com animais, assim como o transplante de córnea que retardou essa técnica em 90 anos.

    Além disso, há uma infinidade de remédios testados em animais que prejudicaram e ainda prejudica a humanidade. O Opren, usado contra a artrite, foi testado com sucesso em animais, mas acabou causando a morte de 70 humanos e efeitos secundários graves em outros 3500, como problemas de pele, circulação, fígado e rins. A Talidomida foi testada em animais e os resultados foram crianças com deficiência física e morte de milhares de recém-nascidas. O Teropterin, usado para tratar a leucemia, foi testado antes em 18 mil ratos, mas seu uso fez com que as crianças morressem mais rapidamente.

    Tudo não passa de poder econômico e justificativas para gastos com verbas governamentais. Testes em sua maioria são inúteis, pois a mesma penicilina que salva vidas, se fosse testada nos porquinhos-da-índia, jamais existiria, bem como a aspirina que é ótima para dores de cabeça e é potencialmente perigosa para cães e gatos além de causar deficiência aos seus fetos.

    Na década de 50 um cientista resolveu usar uma cadelinha (Laika) em uma experiência, acreditando que ela traria benefícios à ciência. Seu nome, Oleg Gazenko, biólogo russo e ex-diretor do Instituto de Problemas Biomédicos em Moscou. Arrependido do que fez, declarou:

    “Quanto mais o tempo passa, mais lamento o que aconteceu. Não devíamos ter feito isso, pois nem sequer aprendemos o suficiente desta missão para justificar a perda de um animal”.

    Esperamos que todos os que usam animais em laboratórios se arrependam como ele.

    (Parabéns Fy)

    Comment by passeiporaqui — 30/10/2013 @ 10:27 PM

    • Oi passeiporaqui, saudades de suas passadas misteriosas.

      Que bom que vc gostou do texto.

      bj
      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:31 AM

  6. Aloha pessoal,

    Esta briga pelo Snoopy, beagles em especial, não começou agora e nem por aqui.

    O ano passado tivemos uma forte atitude na Itália em favor destes animais. Claro que estes movimentos incluem qualquer animal, mas a preferência pelos beagles, em razão de sua docilidade é vergonhosa.

    Mais de mil ativistas italianos salvam beagles de experimentos
    Publicado em maio 6, 2012 por Cristiane Rozicki

    Mais de mil ativistas italianos salvam beagles de experimentos
    Tudo pela causa – Um protesto reuniu mais de mil italianos em favor dos beagles que servem de teste para a empresa Green Hill. A multidão conseguiu invadir o criadouro e salvar 40 dos 2.500 cachorros mantidos na instituição.
    A ação ocorreu no último sábado (28), após a sociedade italiana conseguir se organizar em favor dos animais indefesos. A Green Hill é um criadouro multinacional de animais para testes em laboratórios ao redor do mundo.
    As pessoas saíram às ruas gritando e não pararam quando chegarem ao local onde estavam os cães. Os protestantes simplesmente ignoraram todos os avisos de propriedade privada e invadiram o local. Escalaram os lugares cercados e cortaram arames farpados.
    Aos poucos eles conseguiram libertar alguns filhotes, fêmeas grávidas e cães maiores. Entre os manifestantes estavam ativistas e donas de casa que corriam com os animais no colo, enquanto a polícia tentava dispersar a multidão.
    Os laboratórios que fazem testes com animais dão preferência aos beagles por eles terem porte pequeno e serem muito mansos, o que facilita o manuseio.
    O resultado do protesto foi 40 beagles salvos e 12 pessoas presas. A respeito dessas pessoas que foram detidas a jornalista italiana Gloria Ciabattoni fala que nesta história, como sempre, quem perde são os mais fracos, no caso os cães e os seres humanos.
    “Com protestos em dezenas de cidades, os ativistas querem enviar uma mensagem para o governo italiano: dizer não aos experimentos com animais”, afirmou a jornalista em seu blog Quotidiano. Segundo ela, as organizações não querem a empresa em seu país e solicitam a saída do proprietário.
    A estimativa é de que mais de 2.500 beagles ainda estejam no criadouro da Green Hill, mas a luta dos ativistas não terminou. Já está marcado para o próximo dia oito de maio o Dia Mundial contra a Green Hill. A data escolhida antecede a análise de emendas na lei italiana sobre experimentos com animais, que ocorrerá na comissão do Senado no dia nove.
    Foi criado um site contra a Green Hill, o Fermare Green Hill. O espaço divulga a causa e os italianos se organizam para que o protesto também seja feito em outros países. “Os ativistas terão de enfrentar as embaixadas italianas e consulados, para dar uma mensagem clara ao governo italiano e do Senado”, afirma os organizadores da manifestação, que não possuem qualquer vinculação com partidos políticos.
    http://ucho.info/?p=55356
    http://ucho.info/mais-de-mil-ativistas-italianos-salvam-beagles-de-experimentos

    Comment by Renato — 30/10/2013 @ 10:53 PM

    • Ai… só de pensar que eles usam os beagles justamente por serem meigos, amorosos, olha …. eu nem sei o que dizer.

      Eu nem quero misturar canais, Renato, mas a covardia e a frieza são tão grandes que me lembra os pedófilos e o sadismo da pedofilia.

      bj
      Fy

      Comment by Fy — 31/10/2013 @ 4:40 AM

  7. Mas a evolução é um esforço , é uma luta .
    Por isso , que quebrem mesmo todos os Institutos Royal do planeta .
    Libertem os Beagles . Libertem os macacos . Libertem os camundongos .
    Libertem todos os oprimidos .
    E pau no cu dos que defendem a continuidade do status quo 🙂

    Texto brilhante ! Inspirador, revelador e sobretudo empático . Eu não diria que me senti azeda ao terminar a leitura, mas sim atingida por um sentimento renovado e entusiasmante . Talvez por perceber que meus sentimentos são compatíveis. Os meus, os seus, e de todos pelo mundo a fora. Me pareceu ouvir um BASTA universal. Talvez ainda não tão bem articulado, não tão bem pronunciado, não tão definitivo em sua recursividade , mas universal.
    Frases em outro nível de combate. Elas dão a impressão de assegurar que as manifestações que acontecem atualmente no Brasil, incluindo a dos Beagles, desenrolam-se num patamar ou nos entremeios de desejos transformadores que não precisam ser prematuramente adjetivados.

    Quem as colocou no patamar de nossas Emoções, foi igualmente brilhante. Nossas emoções, nossos verdadeiros desejos, nossa verdadeira identidade como humanos. O devir revolucionário das gentes não é marcado apenas pelo ser contra algo . Ou contra uma situação qualificada. Não se trata de especificar: beagles, crianças ou salários, assim como o autor eu definiria este devir como Evolução. Evolução do ser, independente de grupos, movimentos ou rótulos. É o ser procurando ser. Longe deste asfixiante e controlador esquema que a mim significou o termo status-quo. Nossa Evolução. A retomada de nossa Evolução.
    Vou deixar a excelente palestra do Peter Pál Pelbart, que talvez demonstre melhor as inúmeras direções que este despertar evolutivo, tão questionador dentro de cada um de nós, pode atingir.
    Parabéns à Luisa Mell, a todos os que reinvindicaram algo ou tudo nas manifestações, ao autor Claudio, à Fy, ao Windmills, este cantinho rizomático.
    Isabel

    Comment by Isabel — 31/10/2013 @ 9:21 AM

    • Tirando meu chapéu pra Bel, e ressaltando nossa admiração pelo Pelbart, temos vários textos dele por aqui, deixo a sugestão de posteriormente colocarmos este vídeo em um post para um debate.
      beijo a todos
      tio Guz

      Comment by Gustavo — 01/11/2013 @ 6:56 AM

  8. Esqueci de dar os Parabéns ao Snoopy, puxa vida! E de agradecer à Fy por não ilustrar o post com as fotos tenebrosas que já esgotaram o evento. A ilustração foi terna, curiosa e chamativa.
    Isabel

    Comment by Isabel — 31/10/2013 @ 9:25 AM

  9. Hoje o dia foi arrepiante, mas amanhã eu venho comentar porque adorei tudo. E depois, fica chato copiar o comentário da bel, assim, na cara dura….
    bejitos para o Snoopy. E pau no cú destes assassinos covardes e cínicos.
    Ju

    Comment by Juliana — 31/10/2013 @ 9:34 AM

  10. Bom Dia, chuvarada por aí também?
    (adoro)

    Sem querer ser tétrica, mas falando sobre realidade, e acentuando ainda mais a atitude criminosa de quem se “utiliza” dos animais e de quem defende estes deturpados, vejam só como isto é feito nos Estados Unidos e por aí a fora, segundo a Humane Society, e eu fico imaginando aquiiiiiiiii

    “Embora não sejam obrigados por lei, vários testes são comumente realizados expondo camundongos, ratos, coelhos, porquinhos da índia e outros animais às reações dos ingredientes utilizados em cosméticos, remédios, etc…. Isso pode incluir.:


    Os testes de irritação da pele e dos olhos onde os produtos químicos são esfregados sobre a pele raspada ou pingados nos olhos dos animais , sem qualquer alívio da dor.


    repetidos estudos de alimentação forçada, por semanas…. ou meses para procurar sinais de doença geral ou riscos específicos de saúde, como câncer ou defeitos de nascimento.


    Mais que comuns embora amplamente condenados, são os cahamdos testes “dose letal”, em que os animais são forçados a engolir grandes quantidades de um produto químico de teste para determinar a dose que causa a morte.

    “No final do teste os animais são mortos, normalmente por asfixia, quebra-pescoço ou decapitação. Qualquer alívio para a dor não é fornecido. Nos Estados Unidos, uma grande percentagem dos animais utilizados em tais testes (tais como ratos de laboratório de raça e camundongos) não são contados nas estatísticas oficiais e não recebem nenhuma proteção sob a Lei de Bem-Estar Animal “.

    Este é um depoimento da Humane Society, não é sensacionalismo.

    è pra invadir e quebrar ou não?
    bjitos
    Ju

    Comment by Juliana — 01/11/2013 @ 12:34 AM

  11. nem vou falar nada. Ia sair um grunhido censurado.

    Comment by duc@ — 01/11/2013 @ 1:04 AM

  12. Muito bom Fy. É revoltante que o Homem esteja tão atrasado emocionalmente. E vamos lembrar que usar os animais é mais barato.

    Agora pra arrebentar corações e estomagos, leiam aqui:

    Ativistas chineses salvam cerca de mil cães da morte

    18 de outubro de 2011 às 6:00

    Por Natalia Cesana (da Redação)

    Foto: Wen Ya/GT

    Ativistas animais reunidos por uma campanha online resgataram cerca de 1000 cachorros que estavam a caminho da morte, no sudoeste da China, informou o jornal Herald Sun.

    Cerca de 200 ativistas pararam três caminhões cheios de cachorros no sábado, depois que um usuário da internet chamado “Mosquito” convocou todos para o resgate numa rede social.

    Os cães estavam sendo levados para um matadouro, mas foram libertados depois que os grupos de proteção animal compraram os animais por US$12.200.

    Foto: Chuan You/China Daily

    A organização Animais da Ásia, sediada em Hong Kong e que ajudou o grupo, disse que alguns cães morreram no caminhão e outros estavam doentes e feridos.

    O consumo de carne de cachorro e gato continua sendo um hábito na China, apesar do aumento da popularidade do número de animais domésticos.

    No mês passado, o governo do leste da China cancelou um festival depois de protestos na internet.

    Há ainda relatos frequentes de que nos últimos anos os cidadãos estão tentando bloquear caminhões que transportam centenas ou mesmo milhares de gatos para os mercados de carne no sul da China, onde esta carne é particularmente popular.

    http://www.anda.jor.br/18/10/2011/ativistas-chineses-salvam-cerca-de-mil-caes-da-morte

    O que significa que comer gato e cachorro não é um “costume” da culinária chinesa.

    Abraço
    João Pedro

    Comment by João Pedro — 01/11/2013 @ 6:05 AM

  13. Gosto muito de cachorros, já tive um e acabei me afeiçoando a ela – ela fazia a maior festa qdo eu chegava do trabalho, ficava na janela me chamando para brincar e jogar bola.

    Realmente, foi chocante ver as imagens mostradas sobre o que acontecia no Instituto Royal. Penso que essa é uma questão séria e complexa. Deveria ser criada uma Comissão mista, com a participação de todos os segmentos da sociedade envolvidos, para a discussão do tema. Realmente, há avanços científicos? Eles justificariam a barbárie? Temos outra escolha, que não os experimentos com os animais?

    Enquanto isso, penso que a atitude dos manifestantes que invadiram o Instituto não deveria ser criminalizada, posto que eles o fizeram com a intenção de salvar vidas, e pairavam várias dúvidas acerca da conduta aplicada no interior das instalações. Estes argumentos devem ser levados em conta pelos juízes que avaliarem o caso.

    Um vídeo divertido com “animais”…rsrs

    Comment by billy shears — 03/11/2013 @ 3:53 AM

  14. Também sou fã da Luíza. Fiquei fã do seu blog. Muito lindo

    Comment by anônimo — 06/11/2013 @ 10:32 PM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: